É possível transcrever casamento de português/a sem a certidão de nascimento do nubente estrangeiro.

17891113

Comentários

  • LeticialeleLeticialele Member, Moderator

    @MrFreitas , sim, tem que mandar o original com o carimbo em relevo.

    Para que você vai mandar a certidão de casamento de seus bisavós?? Não é necessário!

    Mas, já que o formulário está com a firma reconhecida por autenticidade, mande assim mesmo. Não é relevante a idade da avó!

    Não precisa mandar certidão de óbito ! Nenhuma!!! Mandar documentos supérfluos só atrapalha a análise!

    Mande apenas o que é necessário.- certidão certificada do bisavô, certidão por cópia reprográfica apostilada do avô, RG do avô, cópia autenticada e apostilada, formulário 1C com a firma reconhecida por autenticidade e pagamento da taxa de 175 euros, por vale postal ou cartão de crédito.

    Se seu avô tem mais de 70 anos, tem que fazer prova de vida no Consulado de Portugal que atenda à região onde ele mora.

    Só!

    Boa sorte!

  • MrFreitasMrFreitas Member
    editado August 2020

    Alguém teria o link para me repassar sobre o problema enfrentado nos cartórios decorrente da anulação de campos em branco para o reconhecimento por autenticidade? Procurei no dia que estava no cartório e encontrei, mas agora não, gostaria de compartilhar a experiência que tive e o argumento que utilizei para deixar os campos em branco para a assinatura ser reconhecida.

  • @MrFreitas @Leticialele

    Eu ia deixar passar, mas percebi que há 3 entendimentos diferentes. Por isso preciso comentar novamente.

    O fato do livro original estar armazenado em forma digital, e você pode ver o documento manuscrito em formato .tif, não significa "ter o assento informatizado".

    Ainda não ficou claro pra mim se é o seu caso.

    O chamado "assento informatizado" é feito após 1911. Alguns Arquivos Distritais costumam fazer esse assento informatizado e lhe mandar. Ao invés de lhe mandar o manuscrito com marca d'água, convertem a certidão de batismo um assento informatizado (texto somente com data recente na segunda linha), e mandam o assento. É raro, e só tenho notícia de 2 casos, mas certamente há outros.

    Se você recebeu do AD uma folha A4 impressa, começando com "Conservatória dos Registos Centrais Lisboa" e na linha seguinte "Assento de nascimento No. XXXXX do ano de 20xx" seguido de "Nome próprio: Manuel", "Apelido: ***", esse é o assento informatizado.

    Se o AD lhe mandou o documento manuscrito, com marca d'água, é a certidão de batismo original, use esse. É o que a Leticialele disse.

    Se o AD lhe mandou o assento informatizado, é o que eu disse.

    E a terceira coisa, é o que você entendeu que devia fazer, que não foi nem uma coisa nem outra. :-)


    Seu pedido recente: "https://forum.cidadaniaportuguesa.com/discussion/comment/130307/#Comment_130307"

  • MrFreitasMrFreitas Member
    editado August 2020

    @gandalf a imagem relativa a que encontrei de meu bisavô é justamente a que você relatou, com extensão .tif.

    No meu caso recebi uma folha A4 impressa abaixo, anterior ao manuscrito com marca d' água do AD:

    GOVERNO DE PORTUGAL - MINISTERIO DA CULTURA 

    • DIREÇÃO-GERAL DO LIVRO, DOS ARQUIVOS E DAS BIBLIOTECAS 

    ARQUIVO DISTRITAL DE _____________

    CERTIDÃO

    A presente certidão é constituída por uma ( 1) folha numerada e rubricada está conforme o original e foi extraída do Livro de Registo de Batismos, com as datas extremas de XXXX a 1911, da paróquia de XXX, do concelho de XXX, a fls. XX. 

    Arquivo Distrital de XXXX, XX de XXXX do ano dois mil e dezanove. 

    A DIRETORA DO ARQUIVO DISTRITAL 

    XXXXXXXXX

    Conta: 

    Certificação analógica (Tabela de preços constante do anexo I do Despacho nºXXX/XXXX, publicado no DR nº XXX, Xª série, de XX de XXXX); 15,00 Euros 

    Copia em papel A4 (Tabela de preços constante do anexo I do Despacho. nº XXX/XXXX, publicado no DR nº XXX, Xª série, de XX de XXXX); 1,00 Euros 

    Taxa patnmomal (nº 16 do artº 1 do Despacho nº XXXX/XXXX, publicado no DR nº XXX, Xª série, de XX de XXXX) 16,00 Euros 

    Reg. sob nº XXX/2019 e o nome da diretora do arquivo distrital

    Por este documento não consegui identificar se está informatizado. O que me chamou atenção foi: Reg. sob nº XXX/2019 e o nome da diretora do arquivo distrital.

    Envio as originais ou somente as cópias são suficientes?

    Muito Obrigado!

  • @MrFreitas

    Não é o assento informatizado. É a certidão de batismo, e terá que enviar o original que recebeu do Arquivo Distrital, com carimbo em relevo.

    Esse documento que você menciona é só uma "folha de rosto", dizendo que está acompanhado da certidão propriamente dita, que está numerada e rubricada. E foi emitido no ano passado, conforme assinado pela diretora.

    Siga o roteiro da @Leticialele e mande esse original. Pode até fazer uma cópia (pra guardar com você), mas mande o original.

    Mande apenas o que é necessário.

    Faça a Prova de Vida no consulado. Indo lá faria a assinatura presencial do form-1C com reconhecimento por autenticidade, e não teria problemas com rasuras. Se possível faça a cópia certificada do RG no consulado (se fizer lá não precisa apostilar).

    Qual a idade do avô? Quando foi emitido o RG dele? (precisa ser um RG recente)

  • MrFreitasMrFreitas Member
    editado August 2020

    @gandalf

    Irei enviar conforme informado, a original e guardar uma cópia enviando somente o necessário, conforme a orientação da @Leticialele.

    Irei esperar o consulado abrir e realizar a prova de vida, preenchendo um novo formulário e fazendo um novo reconhecimento por autenticidade, retirando a certidão de casamento, do campo, outros documentos que iria enviar, irei fazer também, uma nova cópia certificada do rg no consulado economizando no apostilamento.

    Meu avô tem 74 anos e o rg foi emitido neste mês em 14/08/2020.

    Muito obrigado pelo seu empenho @gandalf ,tem me ajudado muito!

  • MrFreitasMrFreitas Member
    editado September 2020

    @gandalf, acabei de receber email do cartório informando que irá emitir a certidão de nascimento de meu avô na forma reprografica.

    Pessoal desculpe a ignorância, mas na certidão em inteiro teor na forma reprografica vem com as retificações e averbações?

  • LeticialeleLeticialele Member, Moderator

    @MrFreitas , na certidão por cópia reprográfica aparece tudo o que foi averbado, à margem, no livro! Por isso ela é exigida nos processos de nacionalidade!!

  • Ok, Obrigado @Leticialele

  • Ola! Alguem conseguiu fazer a transcricao sem a certidao de nascimento do conjuge brasileiro agora em 2020? Se sim, aonde?

    Att

  • @Adrielle Lima sem a certidão do cônjuge não é possivel fazer a transcrição de casamento. Nenhuma conservatória ou consulados aceitam.

  • Vi agora que não estão fazendo a transcrição do casamento sem a certidão de nascimento do nubente estrangeiro nem em Ponta Delgada. Não há nenhuma outra conservatória que faça? Gostaria de transcrever o casamento dos meus tataravós, mas a brasileira não tinha certidão de nascimento. Dela só possuo a certidão de casamento (com o português) e a certidão de óbito.

  • LeticialeleLeticialele Member, Moderator

    @marcelamirandap , como dito acima, nenhuma Conservatória aceita a transcrição sem a certidão de um dos cônjuges.

  • Fiquei um pouco confuso aqui, a @Leticialele falou mais acima que não precisaria de transcrição de casamento nem de óbito num caso de bisavôs portugueses. É isso mesmo?

    Não estou conseguindo localizar a certidão de casamento ou óbito, somente a certidão de nascimento certificada.

  • LeticialeleLeticialele Member, Moderator

    @gbr , se foi o bisavô português o declarante do nascimento do filho(a) antes que este tenha completado 1 ano, entendo não ser necessária a transcrição de casamento. Veja o comentário, feito ontem:

    https://forum.cidadaniaportuguesa.com/discussion/comment/231063/#Comment_231063'

  • Entendo, no caso é a bisavó =/. O problema aqui seria a mudança no nome de casada, certo? Há alguma maneira de transcrever o casamento sem encontrar a certidão de casamento? Ou to querendo demais? kkk

  • LeticialeleLeticialele Member, Moderator

    @gbr , se a bisavó foi a declarante, não há problema. Se não, tem que transcrever o casamento e, para isso, precisa da certidão de casamento!

  • @gandalf , @leticia , @Vlad Pen @leticiagaspar olá amigos , venho mais uma vez pedir a ajuda de todos vocês.

    Com ajuda de alguns membros aqui consegui achar o assento da avó ( portuguesa ) de minha sogra. Essa portuguesa foi casada no Brasil com um espanhol, e aí que tá complicando minha situação. Já entrei em contato com o consulado espanhol e não estou conseguindo nenhuma informação de registro ou batismo deste espanhol. Será que posso fazer o pedido de transcrição de casamento deles só apresentando certidão de casamento, óbito de ambos (tenho tbm a certidão de óbito da filha deles , no caso mãe da minha sogra )?

    Estou ainda muito perdido e sem saber como sanar

  • @rogeriofernandes

    Por favor não se ofenda. Já lhe foi respondido que terá que buscar a certidão de nascimento ou batismo do avô espanhol para fazer a transcrição em Portugal.

    O fórum orienta e ajuda pessoas a buscar documentos portugueses e brasileiros. O Guilherme fez a busca para você. Ele fez pela maestria e habilidade dele, não é que seja fácil. No entanto ele pode não dominar o espanhol nem conhecer os sites na Espanha. Essa parte você terá que fazer por sua conta. Está além do objetivo desse fórum. Não adianta ficar procurando aqui e pedindo as pessoas.

    Apenas olhando alguns dos posts. você fez uma referência a isso: "vi em um cartão do consulado espanhol no RJ que ele é natural de Santa Ana e lá consta província de Orense (algo assim)"

    Eu fiz uma busca no Google por "como obtener certificados de nacimiento en Parroquias Católicas de Orense en españa".

    Vem várias coisas, como FamilySearch "https://www.familysearch.org/wiki/es/Nacimientos_/_Libros_de_bautismos_de_Espa%C3%B1a"

    Também um site que parece oficial da igreja com outra "dica". Na verdade o local de nascimento parece ser Ourense, ou Ovrense.

    "http://obispadodeourense.com/blog/wp-content/uploads/2018/11/3-SOLICITUD-CERTIFICADO-SACRAMENTAL.pdf"

    Tem muitos sites caça-níquel que irão cobrar pela busca. Tudo aí na busca pode ser scam. Cabe a você separar o trigo do joio.

    Você busca por indícios e segue buscando. Dificilmente vai achar alguém que faça por você como o Guilherme fez, ou sem interesse como este fórum. Mas tem que entender que o que você quer não está aqui neste fórum de nacionalidade portuguesa. Você tem que buscar a certidão de nascimento espanhola do avô, e então pedir a transcrição em PT. Depois você volta aqui.

    Não estou recomendando esse ou aquele site, mas direcionando sua busca com os dados que você já possui. Certamente não será o consulado que vai buscar isso pra você. Você tem que buscar onde estão guardados os livros paroquiais espanhóis, e como acessá-los. Se não sabe como fazer, e não tiver outro jeito, contrate alguém na Espanha que busque pra você.

  • editado December 2020

    @gandalf agradeço sua atenção em me responder. E peço perdão caso minha manifestação no fórum não tenha sido entendida de forma correta ao qual eu desejava me expressar. Como disse neste fórum e até em outros minhas buscas ocorrem a bastante tempo e eu tive poucos resultados. Acredito que, SIM, por falta de expertise minha na procura certa no local certo. Guilherme me ajudou de forma surpreendente na busca da certidão, só tenho que agradecer a ele e outros. Entrei no fórum ( grupo ) pois vi aqui a boa vontade de ajuda mútua nos assuntos referentes a TODOS os processos. Somente me ficando claro os tabus nesse momento.

    Vim novamente , como dito, pois ainda preciso de ajuda. Não questionei sobre busca ou auxílio para pegar a certidão do espanhol. Somente queria saber caso eu não ache se poderia dar entrada sem ela, caso certifique sua inexistência ( o que é o tema da discussão, inclusive com relatos de busca para nacionais de diversos cantos do mundo, não só brasileiros e portugueses ). Mais enfim, peço perdão caso tenha incomodado algum componente do grupo.

    Que ao final todos nós consigamos aquilo que procuramos.

  • gandalfgandalf Member
    editado December 2020

    @rogeriofernandes

    Não incomoda em nada. Apenas você está repetindo a pergunta, e não vai ter resposta. Essa parte agora é com você. Tem que ter a certidão de nascimento descritiva apostilada do cônjuge não português para fazer a transcrição.

    Vai no Google e verá que de fato "Santa Ana" é uma vila, e fica próximo a "Ourense". Telefone pra lá e pergunte. Descubra para onde foram enviados os livros de registo das igrejas, e como se busca no microfilme.

  • @Mariza Guerra @mjrjunior

    Não estou encontrando o registro de batismo da minha bisavó portuguesa. Posso fazer esse mesmo processo?

  • @MAHA

    Boa noite Maha, desculpa está de marcando em mais um tópico! Espero que você veja essa mensagem.

    Estou cada vez mais acreditamos que possuímos parentes em comum (do seu marido). Eu moro em Salvador e estou tentando dar entrada na minha cidadania Portuguesa. Possuo alguns documentos em mãos e ajudaria MUITO falar com você.

    Já li em alguns tópicos que você participou e acredito que vai ser de MUITA importancia esse contato.

    Aguardo ansiosamente seu retorno.

  • belle3belle3 Member
    editado June 9

    TRANSCRIÇÃO DE CASAMENTO C/ SUPRIMENTO DE REGISTRO DE NUBENTE ESTRANGEIRO

    Pessoal, boa noite.

    Atualizando este tópico aqui em 2021.

    Estou há um ano procurando a certidão de meu pai ( nascido em Maceió - não encontro a certidão de nascimento). Troquei muitos e-mails com conservatórias de Portugal, consulado no Brasil, Corregedorias ETC (explico mais abaixo). Dá certa "preguicinha" mas faço questão de ajudar este fórum maravilhoso onde já fui MUITO AJUDADA.

    **************************************************************************************************************

    VERSÃO REDUZIDA COM AS PRINCIPAIS INFORMAÇÕES:

    Procurar os cartorios da Cidade de Nascimento do nubente.

    Indico o site registrocivil.org.br . Ele é oficial, ligado à ARPEN e, caso seu documento não seja encontrado o seu valor é devolvido integralmente. Nesse site é possivel escolher um cartório e colocar os dados do nubente SEM A FOLHA E LIVRO E CARTORIO. Assim, se não souber livro, folha e numero da certidão, tampouco o cartório você escolhe um cartorio e pede. Se não acharem vc escolhe o segundo cartorio da cidade e pede. E assim fará buscas em todos os cartórios.

    Solicitar negativa de localização para cada cartório que não achar a certidão que você procura reconhcer firma e apostilar por Haia.

    Procurar o cartorio onde foi realizado o casamento do nubente e pedir pelos documentos de Habilitação de casamento do nubente em questão.

    Após falar com esses cartórios, contatar, as corregedorias das cidades desses cartorios a fim de ter um registro de justiça oficial.

    Fazer buscas no Arquivo Nacional e registrar contato de forma a obter negativa "oficial" também por parte desse canal.

    De posse dos registros/documentos acima, proceder com o requerimento de suprimento de registro de nascimento, conforme orienta o site abaixo:

    https://portupedia.com/wiki/Processo_de_Suprimento_de_Certidão_de_Registo.

    Em qualquer serventia que realize o procedimento. Eu darei entrada por Braga que me atendeu por mail muitissimo bem. Segue contato: civil.braga@irn.mj.pt

    OBS: Escrevi para o Consulado aqui do RJ e o requerimento de suprimento é de competência EXCLUSIVA DO CONSERVADOR. Ou seja, só Portugal pode fazer.

    *************************************************************************************************************

    VERSÃO DETALHADA COM TODAS AS INFORMAÇÕES:

    Minha mãe nasceu brasileira, rio de Janeiro (filha de portugueses), em 1950.

    Meu pai nascido brasileiro, em Alagoas, Maceió, em 1941.

    Casaram-se em 1970, no Rio de Janeiro. ( Neste evento minha mãe muda seu nome para um novo nome de casada)

    Em 2005 meu pai faleceu, estando casado com minha mãe.

    Em 2011 minha mãe conseguiu assento portugês e "nasceu" cidadã Portuguesa. Contudo, o assento Português saiu em seu nome de solteira.

    É necessário então transcrever seu casamento com meu pai. Para esta transcrição preciso, dentre outros documentos do registro de nascimento de meu pai. Aí começa a saga rs.

    Tenho atestado de óbito, carteira de identidade e Certidão de casamento de meus pais. Contudo não tenho certidão de nascimento dele tampouco sei em qual cartorio da Cidade foi registrado.

    PASSO 1

    Não tendo outra forma, por meio do site http://registrocivil.org.br (idoneo e ligado à ARPEN) fiz solicitação da certidão em cada um dos 6 cartórios da Cidade. Todos retornaram dizendo não terem encontrado a certidão.

    A notícia boa é que, quando os cartorios não encontram a certidão, tendo pedido por este site, o valor é devolvido integralmente. ( Pra uma carteira virtual a qual pode ser "sacada" pro seu banco onde vc é titular).

    Contudo, esses retornos de pedidos por internet não são oficiais. A conservatória que tem me orientado é a de Braga e informou que todos os documentos precisam estar apostilados. Eu estou exatamente neste ponto: entrando em contato com cada cartório de Maceió e mostrando o recibo de não achado que tenho do site de pedidos. Então estou solicitando a cada um "olha vcs disseram que não acharam, como solicitar um documento oficial com essa informação?".

    Em paralelo a esse processo de "busca" nos cartórios de Alagoas, fiz 3 outras coisas ( PASSOS 2, 3 E 4):

    PASSO 2 ( dei início mais ou menos no meio do PASSO 1 e agi em paralelo)

    Entrei em contato com a Corregedoria de Alagoas explicando todo o processo e pedindo a eles que, em vista da não localização do registro de meu pai na cidade de Maceió, eles deveriam me dar um posicionamento formal/oficial dessa situação. Pra quem não sabe (eu não sabia, aprendi aqui) a Corregedoria é tipo o "chefe" o órgão de justiça que "manda" nos cartórios. Ou seja, trocando em miúdos eu escrevi pra cada cartorio perguntando da certidão e depois amarrei com o "chefe" deles " Olha só Corregedoria, eles estao dizendo que não acharam. Me dá então um nada consta disso já que responde por eles?"

    A corregedoria de Alagoas abriu um processo e cada movimento que ocorre eu posso visualizar pela internet. O Juiz da CGJ despachou o cumpra-se à ARPEN e ao CRC de Alagoas que localizasse o registro. Deu 5 dias. Esses dias se esgotaram esta semana. Então hoje cobrei à corregedoria uma posição oficial.

    A CGJ emitindo um despacho de órgão oficial talvez me poupe de eu ter que apostilar cada negativa dos 6 cartorios da cidade de Maceió. Ademais seria um registro lavrado em justiça Brasileira assinado por um juiz. Assim eu apostilaria apenas um documento.

    PASSO 3 ( dei início junto com o PASSO 2, também em paralelo)

    Também fiz contato com o cartório de casamento dos meus pais, aqui no RJ. Pedi desarquivamento dos documentos de habilitação de casamento (que ocorreu em 1970). Eles me disseram, por mail, que à época era tudo incinerado sem microfilmar. Fui procurar a lei de temporalidade e foi confuso. Não confiei muito nessa resposta.

    Decidi então fazer contato também na Corregedoria do RJ. Nos mesmo moldes da CGJ de Alagoas, contudo, explicando algo como : " Ei corregedoria do RJ, preciso do registro de nascimento de meu pai. O cartorio X, onde ele se casou com minha mãe esta dizendo que incinerou e o fez dentro da lei. Isso procede ou o cartorio X tem que se virar e achar essa certidão?" (obviamente remeti um mail com termos formais e não escrito desta forma rs.)

    A CGJ do RJ também abriu um processo e fez o cumpra-se pro cartorio de casamento. O cartorio então teve que despachar um documento oficial explicando que de acordo com várias leis de fato incinerou o registro que procuro e não há como localizar. Também pude não só abrir mas acompanhar tudo via internet nos sites das corregedorias citadas. É só procurar no site da corregedoria de interesse "abertura de manifestação" ou usar o canal de "ouvidoria" que, será aberto um processo a partir desse seu mail inicial.

    PASSO 4 ( procurei no Arquivo Nacional durante todo processo, eu mesma buscando e olhando varios arquivos (disponiveis no site do arquivo Nacional), também em paralelo. Ao fim dos passos 2 e 3, já vendo que teria que pedir mesmo supressão de registro, solicitei por mail um retorno do Arquivo Nacional de forma a ter um registro de contato com eles)

    Entrei em contato com o Arquivo Nacional, o qual tb me retornou que só teria microfilmagem de habilitações até 1947 e assim, não há como localizar a habilitação de casamento de meus pais, realizada em 1970 (pois essa década ainda não foi digitalizada).

    UFA! Cansou né?

    Pois é eu também srsrs. Mas estou com fé que vou consegui pois escrevi para várias serventias em Portugal (não sabia que Ponta Delgada era a boa pra fazer isso) e a Conservatória de Braga sempre me pronto atendeu, muito rapidamente e com muita paciência. repasso o contato deles: civil.braga@irn.mj.pt

    BOA SORTE A TODOS NÓS...

    E volto para dar notícias...

    ABraços!

  • @belle3,

    Obrigado por separar um tempo para ajudar os outros.

    Uma coisa não ficou clara pra mim, braga aceita fazer a transcrição dessa forma?

    Seria legal informar aqui como está a atualização do seu caso. Obrigado

  • Olá meus queridos, preciso muito de ajuda!

    Preciso fazer a transcrição de casamento dos pais do meu avô (pai português e mãe brasileira).

    Já temos o assento de batismo do português, certidão de casamento brasileira, porém tentamos há meses e não encontramos a certidão da nubente brasileira em lugar nenhum...

    Minha pergunta é: atualmente há alguma CRC além da CRC do Porto que realize transcrição de casamento com supressão de registro civil?

    Enviei email pra CRC do Porto e pra Nova de Gaia, mas não obtive nenhum resultado..

    Pelas certidões que temos há possibilidade da nubente brasileira ter nascido em Guaranésia ou Jacuí (Minas Gerais), de Guaranésia já conseguimos a certidão negativa, a de Jacuí ainda não tivemos resposta....

    A minha ideia é enviar o assento do português, a certidão de casamento e as certidões negativas, mas vi que tbm é necessário um requerimento preenchido, inclusive ele está postado aqui, só não entendi se eu posso simplesmente copiar esse requerimento e colar e preencher pelo Word, ou se a CRC que tem que enviar esse requerimento para ser preenchido....

    Desde já agradeço qualquer ajuda que possam me dar!!

  • @gmmarianna o segundo post acima do seu é o relato mais recente existente aqui no fórum sobre o assunto

  • @belle3 @gsilvestre Muito obrigada pela atualização e pelo lembrete! Estou nesse mesmo processo e também não sabia sobre a possibilidade de entrar em contato com a Corregedoria, acabei de enviar para a de Minas Gerais para tentar esse "posicionamento oficial" já que não encontramos o registro que buscamos em nenhum dos seis cartórios possíveis... Muito obrigada pela ajuda de todos <3

  • Boa tarde pessoal!

    @belle3 poderia nos atualizar como está seu processo? Conseguiu fazer a transcrição com supressão?

    Estou pra entrar com pedido, mas aguardando ainda AD Leiria da minha bisavó e o cartório daqui disse que não achou do meu bisavô.

    Outra pergunta, sobre os documentos de habilitação de casamento, sabe se todos os cartórios incineram? Por via das dúvidas, vendo seu post, pedi agora para o cartório onde foi encontrado casamento dos meus bisavós.

    Sobre o arquivo nacional, você disse ali que tem documentos até 1947, sabe se de todos os cartórios? Dei uma olhada no site mas não consegui localizar, precisava do cartório de Sertãozinho ou Bonfim Paulista.

    Obrigada!

Entre ou Registre-se para fazer um comentário.