É possível transcrever casamento de português/a sem a certidão de nascimento do nubente estrangeiro.

11213141618

Comentários

  • guimossguimoss Beta
    editado September 5

    @fgantoniazi

    Obrigado pelo relato e pelo modelo do requerimento.

    Cuidado com a marcação, pois não aoareceu aqui para mim.

    Para marcar alguém, é só digitar "@"+letras do apelido até a pessoa que você deseja ficar em 1° na lista que irá aparecer. Clique nela e se a combinação "@"+apelido ficar colorida, estará certo.

    Desse jeito, o sistema avisa que há uma msg nova.

    Abraços

  • @fgantoniazi

    Havia na certidão de casamento uma divergência de quase 1 ano na data de nascimento do nubente português, mas não tive nenhum problema.

    No assento de casamento (obtido com a transcrição), a data do nascimento ficou como está no batismo ou como esta no casamento brasileiro?

    Poderia tb informar o valor da DHL?

    Te mandei uma msg no privado. É so olhar no envelope.

    Obrigado majs uma vez.

  • Pessoal, tenho uma dúvida com relação a transcrição de casamento, vi os post´s referentes a esses assunto (https://forum.cidadaniaportuguesa.com/discussion/17610/guias-e-informacoes…) mas se trata de casamento dentre Português e Brasileira.

    No caso em questão, os dois são Portugueses, nascidos em 1892 e 1898, vieram para o Brasil e casaram aqui. Como os dois são Portugueses, é necessário transcrever o casamento, para conseguir que os netos consigam a cidadania.

    Não temos documentos de um dos portugueses, e precisamos fazer a transcrição do casamento. Podem me orientar por favor a transcrição com suprição de documentos, no caso de dois portugueses.

    Obrigada.

  • @Claufam você já tentou colocar no fórum os dados do português que vocês não tem os documentos para que te ajudem a procurar?

  • Boa tarde @marifontolan, não coloquei não. O processo é de uma amiga, não tenho os dados.

  • @Claufam em geral se fala de supressão de registro quando um dos nubentes é estrangeiro.

    Não sei como funciona quando ambos são portugueses.

    Se sua amiga tiver os dados, crie um tópico pedindo ajuda pra buscar a certidão.

  • Obrigada @marifontolan, vou conversar com ela.

  • editado September 30

    Bom dia a todos. Minha amiga está fazendo a solicitação de Transcrição de casamento dos avós com suprimento. Gostaria que nos orientasse se realmente é dessa forma que deve proceder, e se precisa acrescentar mais algum detalhe. Obrigada.

     SOLICITAÇÃO DE TRANSCRIÇÃO DE CASAMENTO DOS AVÓS COM SUPRIMENTO

    O Meu Avô Antonio Manuel nasceu em carrapatas, Macedo de Cavaleiros, Bragança , em 04 de Abril do ano de 1892 , e foi batizado na Paroquia de Macedo de Cavaleiros e minha avó Idalina Preciosa que nasceu em Rebordoinhos ,Bragança em 2 de janeiro de 1898. Ocorre que nos registros paroquias da igreja de macedo de cavaleiros durante o período de 1850 a 1911 não existem nenhum registro, nem o dele nem de ninguém que nasceu nesse período, pois estive pessoalmente na Arquidiocese em Bragança fazendo uma pesquisa, e tenho conforme segue um email da Sra. Sandra Vale dos Serviços centrais da Cúria Diocesana,  onde se declara que não tem nenhum registro. Existem vários fatores que podem ter ocorrido com esses escritos da igreja, houve um incêndio na câmara em Macedo de Cavaleiros, lugar esse que eu também estive no período de setembro de 2022 conversando com uma outra  funcionária Sandra, a qual confirma o fato e diz que tudo que existe está nos arquivos distritais de Bragança.

    Em fevereiro deste ano de 2022 estive em Bragança  fiz uma pesquisa bem intensa em todas as informações que temos sobre meu avô, porem não encontramos nenhum registro, nessa ocasião no Arquivo distrital de Bragança conseguimos o Registro de nascimento da minha Avó o qual eu enviei para a conservatória de Lisboa para acrescentar ao processo de cidadania numero 30xxx/18, referente a pesquisa de Antonio Manoel tenho um e-mail que segue em copia do Arquivo distrital de Bragança com a certidão negativa da pesquisa.

    Eu voltei a Bragança nesse mês de setembro de 2022 e estive lá por 10 dias, Fui a aldeia de carrapatas na junta de freguesia, onde estive com a Sra. Adelaide diretora da Junta, que me passou seu email fcarrapatas@gmail.com, caso necessitem de confirmação, que me esclareceu que os arquivos da aldeia se restringe apenas aos últimos 50 anos, então devido ao fato de que procuro um documento de 130 anos ,devido ao tempo eles não tem informações.

    Nesse mesmo período estive nos registros de Macedo de Cavaleiros que alegam o mesmo devido ao tempo não terem mais esses arquivos. segue email também que me forneceram no local registros.mcavaleiros@irn.mj.pt para confirmação.

    Meu avô saiu de Portugal no período da guerra de 1918,  para o Brasil. Quando chegavam ao porto entregavam informações para fazer os documentos de estrangeiros, esse que envio também em cópia que é original desde a época dele vivo, quando eu fui tirar a certidão de inteiro teor de casamento deles no Brasil para dar entrada no pedido de cidadania no cartório me explicaram que muitos entravam somente declarando os seus dados, mas sem documentação alguma.

    Meus avós se casaram no Brasil em 9 de maio no ano de 1927. Minha Avó era analfabeta, não assinava, quem sempre cuidava de documentos era meu avô, por esse motivo ele quem registrou todos os filhos, então pela lei portuguesa existe uma restrição por ela não ter sido declarante, por esse motivo estou solicitando fazer a transcrição do casamento dos avós com suprimento da certidão de nascimento do meu avô. Todos os documentos necessário para o processo estão disponíveis no processo da conservatória de Lisboa que podem ser acessados através do numero 30xxx/18

  • @Claufam não conheço muito sobre esse processo, pois eu fiz com certidão de batismo do meu bisavô brasileiro.

    Na época que estava pesquisando o tema, quem havia me respondido que fazia com suprimento era a CRC Porto.

    No caso como era brasileiro eles queriam a negativa dos cartórios daqui.

    Minha sugestão, enviem um e-mail para civil.porto@irn.mj.pt

    Expliquem a situação e perguntem se é possível fazer com suprimento e quais documentos precisam.

  • Imagina @Claufam , depois volte nos contar o desfecho ;)

  • Olá @marifontolan !

    Você fez a transcrição com a certidão de batismo no consulado? Tem alguma exigência quanto a essa certidão? (modelo, tipo, apostilamento...)

    Agradeço desde já.

  • Alguém sabe se é possível fazer a transcrição de casamento em angra do Heroismo quando a certidão de batismo e de casamento apresentam divergências (na certidão de casamento falta um sobrenome do pai da brasileira) ?

  • @Claufam

    Eu marquei o @Admin para retirar os números de processos indicados nessa mensagem abaixo, por ser um dado privado:

    https://forum.cidadaniaportuguesa.com/discussion/comment/304778/#Comment_304778

    Eu fiquei na dúvida: vc deixou de encontrar o nascimento de quem?

    Pelo seu texto, eu vi que vc ja entrou em contato com varias entidades (entrou em contato com o Arquivo Diocesano de Bragança?) civis e religiosas.

    Antes de fazer com supressão m, eu entraria em contato com um CHF perto de vc e olharia nesse link:

    https://www.familysearch.org/search/catalog/results?count=20&placeId=132331&query=%2Bplace%3A%22Portugal%2C%20Bragan%C3%A7a%2C%20Macedo%20de%20Cavaleiros%22

    Em um deles, há registros do Concelho de Macedo de Cavaleiros no ano indicado.

    Mas, vc tem que ir lá.

    O guia:

    https://forum.cidadaniaportuguesa.com/discussion/20352/centros-historicos-da-familia-o-que-fazer-com-os-registros-bloqueados#latest

    Se quiser, informe o seu município que eu vejo um CHF mais perto de vc.

    Abraços e boa sorte!

  • guimossguimoss Beta
    editado September 30

    @fabricmagalhaes

    Tem um relato mais acima do @fgantoniazi, com um relato parecido.

    Dê uma olhada. Pode ser útil para vc.

    Abraços

  • @Cas_ não fiz pelo consulado, fiz pela conservatória de Angra do Heroísmo.

    Enviei a certidão de batismo com reconhecimento de firma do pároco e apostilada.

    @fabricmagalhaes na minha havia divergência de datas de nascimento e foi aceito.

    Eles aceitaram que eu enviasse antes escaneado por e-mail para pré análise.

  • @guimoss @marifontolan Enviei um e-mail pra conservatória perguntando sobre a minha situação, assim que eles responderem eu falo aqui

  • @marifontolan

    Boa noite.

    Li seu caso. O meu é parecido.

    Meus bisavós portugueses se casaram no Rio de Janeiro em outubro de 1916. Não achava a certidão de casamento no civil, somente no religioso.

    Você me acendeu uma luz. Você conseguiu a transcrição do casamento dos seus bisavós no religiosoné? De fato, o novo CC passou a vigorar em janeiro de 1917. Nesse caso então, como faço para comprovar isso? Como você fez? O que você enviou por e-mail para análise para corroborar essa nossa questão jurídica brasileira?

  • @angiernp no meu caso meus bisavós eram casados no civil, mas eu não conseguia encontrar o registro civil do meu bisavô brasileiro, somente o batismo.

    Angra do Heroismo me perguntou o seguinte:

    "Em primeiro lugar necessitamos de saber quando foi criado o Registo Civil no Brasil. Em Portugal foi criado em 1911, logo os registos anteriores a 1911 deram paroquiais, quer dizer feitos nas paróquias pelo Padre. Assim, em Portugal todos registos de batismo respeitantes aos cidadãos nascidos antes de 1911, são também os únicos registos de nascimento.

    Se no Brasil na altura em que nasceu o seu bisavô, se ainda não havia Registo Civil, logo é a certidão de batismo que serve de nascimento, e por isso é aceite, logo que seja autenticada e apostilada."


    Minha resposta para eles:

    Essa questão é um pouco complicada de precisar no Brasil, pois apesar do decreto 9886 de 07/03/1888, dizer que o registro civil é obrigatório a partir de 01/01/1889, temos a lei LEI No 8.159, DE 8 DE JANEIRO DE 1991., : 

          Capitulo III, Artigo 16, podem ser considerados os arquivos de entidades religiosas emitidos antes do código civil de 1916, conforme abaixo:

     Art. 16 - Os registros civis de arquivos de entidades religiosas produzidos anteriormente à vigência do Código Civil ficam identificados como de interesse público e social.  

     https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8159.htm#art16

         https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2002/D4073.htm


    Espero que te ajude!

  • @Claufam como diz que não há? Os baptismos de 1890 até 1910 estão disponiveis no site do arquivo https://digitarq.adbgc.arquivos.pt/details?id=1310053

  • @marifontolan Essa divergência era do cônjuge português ou brasileiro? E qual data aparece no assento de casamento português, a mesma que a do batismo ou da certidão de casamento BR?

  • @fabricmagalhaes de ambos estavam errados. O casamento foi em 1925.

    Casamento civil aparecia meu bisavô com 23 anos nascido em 28/11/1901 e minha bisavó com 21 anos nascida 19/04/1904.

    Nas certidões de batismo bisavô 25/11/1900 e bisavó 29/04/1903

    Na certidão de Portugal saiu assim:

    Ele: 24 anos

    Ela: 22 anos

    Pelo que vi recalcularam pelas certidões de batismo, mas não aparece data de nascimento, somente idade.

  • @marifontolan Se eles seguem o que está na certidão de batismo, então não é vantagem pra mim fazer a transcrição por esse meio, porque no assento português minha trisavó vai ficar com os dados diferentes do casamento brasileiro, da certidão de nascimento do filho e da neta!

    Talvez seja melhor fazer por supressão de certidão de nascimento

  • @fabricmagalhaes, mas qual seria o problema ficar diferente?

    O processo por supressão não é simples. Não é toda conservatória que faz, é mais caro e precisa das negativas dos cartórios apostiladas.

    Angra do Heroísmo havia me respondido que não era uma opção viavel pois dependendo solicitam declaração de testemunhas.

  • @marifontolan, o problema é que essas diferenças podem causar exigência.

    Meu caso é de dispensa de transcrição, por isso, já enviei o processo, mas, por desencargo de consciência, estou buscando soluções para caso solicitem a transcrição, levando em consideração as peculiaridades do meu caso.

    Obrigado pela ajuda

  • @fabricmagalhaes entendi, se dispensa transcrição, eu deixaria na manga as certidões de batismo.

    Pelo que vi não é tão simples assim com supressão.

  • Obrigada @marifontolan

    Hoje consegui encontrar o casamento no civil dos meus bisavós portugueses aqui no Rio de Janeiro, realizado na 3a Preoria Civel, o qual corresponde hoje ao 3° RCPN. Eles já localizaram o assento e já fiz o pedido da 2a via da certidão de inteiro teor digitada.

    Mas muito obrigada pelas informações. Salvei as dicas que me informou.

    Quanto à trasncrição, sai mais barato fazer no Consulado ou enviar direto para alguma ACP?

  • @marifontolan digo, Pretoria.

  • @angiernp não sei como estão os prazos no consulado do RJ, pois sou de Curitiba.

    Aqui tem apenas vice consulado, quando mandei email eles disseram que não faziam transcrição para nascidos há mais de 100 anos, então minha unica opção era por conservatória em Portugal, e também tinha a questão da certidão de batismo.

    Acho que quanto a preços, o consulado deve ficar um pouco mais barato pelo envio de correios ser mais barato. O custo da transcrição é igual EUR 120.

  • Obrigada @marifontolan

    Aqui no Rio deram uma média de 800 para fazer a transcrição. Vou ter que ver quanto fica o envio para saber se vale a pena enviar por conta própria ou através deles.

Entre ou Registre-se para fazer um comentário.