Atribuição pelo ACP Porto (informações e Processos)

Minha avó vai pedir sua atribuição pelo pai português (e declarante). Já tenho toda a documentação. A princípio ia fazer pelo Consulado do RJ mas, entrei em contato hoje com o Sr. Mario do ACP e ele me disse que por lá leva um mês apenas (pelo consulado do RJ levará no mínimo 3). No meu lugar vocês fariam pelo Porto ou pelo Consulado? Estou com esta dúvida cruel agora. :/
«134567561

Comentários

  • Oi David,

    Eu fiz o da minha avó (igual ao seu caso) com o Sr Mário, e foi muito rápido. O consulado aqui do Rio costuma cumprir o prazo.
    Se você tem pressa, envia pro Porto. Se não tem, faz aqui mesmo.
  • Não tenho pressa mas 1 mês é muito melhor que três né? :)
  • David Lima...o processo do meu pai é de atribuição e o pai dele foi o declarante...igual o seu caso.....faz 3 meses q estou esperando e nada....dei entrada pelo ACP...ta demorando mais do que era o ano passado
  • Raphael,

    o ACP teve um problema no qual ficou sem conservador, o processo do seu pai deve ter sido encaminhado para a CRC-Lisboa. Quem está nessa situação vai demorar mesmo.
  • Guilherme,

    Aconteceu isso msm. No final de Abril o ACP encaminhou o processo pra Lisboa.
  • edited June 2015
    Então pessoal, dei entrada hoje pelo Consulado do RJ, me disseram que leva de 5 a 6 meses (mas um amigo que trabalha lá disse que o normal é esteja concluído em 3 meses). Vamos torcer que seja rápido e sem problemas :)
  • David,

    tenho notícia de 3 ou 4 processos feitos no consulado-RJ nos últimos meses e nenhum levou menos de 4 meses.

    Por favor, confirme outra coisa: Não precisou transcrever casamento e óbito dos bisavós?
  • Bom, contanto que dê tudo certo, não me importo esperar um mês a mais ou a menos.

    Guilherme, não precisou transcrever porque a esposa do meu bisa era brasileira. Assim a certidão de nascimento da minha avó vai constar que os pais eram solteiros, o que não muda nada para ela nem para os próximos a pedirem atribuição

    Raphael Motta, pelo ACP-Porto você precisou averbar o casamento do seu bisavô? Não né? Pelo que entendi pelo Porto sendo o pai português nascido em Portugal e declarante, não precisa averbar nada. Basta a certidão de nascimento do português + inteiro teor do filho brasileiro + RG ou passaporte + formulário 1c preenchido, confere?
  • David,

    sou português por atribuição há mais de 3 anos. Só perguntei pq até então nenhum consulado fazia o processo de nacionalidade sem todas as transcrições. Agora quem for do RJ ou ES passou a saber que é possível sem a transcrição.

    Quando ambos são portugueses precisa transcrever o casamento, independente de quem foi o declarante.
  • edited June 2015
    Guilherme, na verdade a transcrição não é obrigatória, o consulado informa isto no site mas quando PAI ou MÃE é português nascido em Portugal e DECLARANTE na certidão de nascimento, isto já basta. Só que o consulado não informa isso à ninguém porque quer $$$ das transcrições. Obrigatório não é, mas eles insistem em dizer que sim.

    Quando apenas UM é português nascido em portugal (e declarante), pelo Porto não precisa transcrever, certo?
  • Já li isso Guilherme, mas neste item não tem, queria saber com quem fez pelo PORTO se transcreveu algo quando pai/mãe português nascido em Portugal eram declarantes. Tudo indica que não, que não faz falta.

    Abs, informo-os do andamento da atribuição de minha avó! :)
  • David Lima,

    Eu averbei casamento e óbito do meu avô. Mas só depois de algum tempo eu escutei o pessoal falando que não era preciso. Agora eu não sei confirmar se é ou não preciso.

    Abs
  • Não tem dúvida, não precisa. Só os consulados cobram.
  • Olá pessoal,
    Aproveitando o mesmo tópico. Estou com tudo em mãos. Agora a dúvida: ACP ou Consulado (Rio de Janeiro)? Li em alguns comentários de diversos tópicos que o antes tão rápido serviço prestado pelo famoso Seu Mário estão agora demorando tanto ou mais que no consulado. Alguém tem informação sobre prazos de ACP e prazo de consulado (no telefone informaram hoje, 29.06.15, seis meses em média para a nacionalidade. os outros documentos vêm depois).

    Agradeço. Monique
  • Monique, enviei um email ao Sr. Mario (que me respondeu prontamente) e informou que o processo tarda 1 mês! Antes estavam embananados e mandando os processos para outras conservatórias, mas parece que estão normalizados já, caso contrário ele não teria me respondido o email (estaria sem tempo para isso, creio) e nem me informado este prazo de 1 mês. Entretanto preferi fazer o da minha avó pelo Consulado pois já tinha agendado e etc...
  • Aproveitando a frutífera troca de informações aqui... Depois que minha avó terminar o processo dela, posso fazer o da minha mãe pelo ACP né? Penso em fazer o dela e o meu via ACP, só para testar como vai.
  • David, não saberia informar. Farei a minha cidadania, que me parece é o caso mais simples: meu pai é português, nascido lá, solteiro, declarante, e está aqui vivinho da silva, comendo seu bacalhau. quanto ao fato de eu só estar fazendo isso agora, enrolação minha. agora estou com pressa.
  • Enviei o processo do meu avo, que é filho de pais portugueses para o ACP, quem me atendeu via e-mail foi Ana Santos e me deu prazo de 1 mês também, que vai vencer agora no inicio de julho
  • David e Monique,

    Só pode enviar para o Porto, quem é filho de pai ou mãe nascido lá em Portugal.

    Assim, a mãe do David deverá usar o Consulado. A Monique pode enviar o processo dela pro Porto.

    Juan, já enviou algum email pra saber do andamento?
  • Matheus,

    Enviei e-mail ontem para saber o andamento, ainda não fui respondido...
  • Juan, ligue pra lá.
  • edited June 2015
    Recebi o e-mail hoje, meu avô já é Português!!! ebaaaa, agora vou dar inicio no processo da minha mãe.

    Feliz de mais!!!

    Processo chegou dia 28/05 lá no ACP e finalizou hoje 30/06
  • Eu me dei mal!! O meu processo chegou no ACP dia 13/03.. e até agora nada.
  • mas foi pra Lisboa...vamos torcer pra sair logo
  • Pois é Raphael, você deu azar mesmo. Tô quase não pagando o boleto do Consulado e enviando pro Porto, assim minha avó vira tuga em um mês, com sorte :)
  • Uma dúvida idiota, mas como os pormenores sempre contam, vocês que fizeram pelo ACP podem me orientar.
    Na Quadro 5 (Assinaturas)

    Há dois campos de "Assinatura do Declarante reconhecida presencialmente"
    No caso, como vou com minha avó no Consulado (sem procurador), só precisa reconhecer e assinar UMA, certo?

    PS: Desisti do Consulado, estou enviando tudo pro ACP semana que vem :)
  • David, você pode levá-la em qualquer cartório a reconhecer a firma na hora. Fiz isso com a minha avó e serviu. Ela assinou duas vezes mas só reconheceu uma.
  • Existem 2 campos de assinatura para o caso em que é necessária a assinatura dos responsáveis, menor p.ex.
  • edited July 2015
    Ah entendi Matheus Vieira! Então quando eles falam que a assinatura tem que ser reconhecida em Cartório Notarial, o cartório brasileiro serve né? Demais essa dica. Porque pra reconhecer no Consulado além de chato (muito cheio) e mais demorado para locomoção da minha avó, é caríssimo 55 reais.


    Perfeito. Farei isso com o Formulário 1C.

    Então só me faltará ir lá e legalizar (Itamaraty e Consulado) a Certidão de Inteiro Teor dela e enviar.
    Segundo o Sr. Mario este é o único documento que precisa estar legalizado pelo consulado, confere?

    Já até paguei o Vale Postal hoje! 682 reais! Facada! :D

    Obrigado pessoal,
    devo-lhes tanto que se rico fosse comprava-lhes uma viagem à Lisboa para agradecer :)


Cadastre-se ou connecte-se via Facebook para participar.