Duvida sobre Transcrição de Casamento

Esta discussão foi extraída de comentários feitos em: Transcrição de Casamento: Dicas e Informações Gerais. Favor não utilizar uma discussão existente para pedir ajuda sobre o seu caso específico. Para isso, crie uma nova discussão.
«13

Comentários

  • Boa noite !

    Sou divorciada no Brasil, gostaria de regularizar minha situação aqui em Portugal.
    Tenho certidão de inteiro Teor do divórcio e averbação expedido pelo Brasil em Maio/2015.
    Alguém sabe me dizer se tem validade esta certidão para legalização no consulado de Portugal no Brasil ?
    Quero fazer a transcrição do divórcio aqui em Portugal.
    Obrigada !!!!!
  • edited April 2016
    @Graziela,

    Todas as certidões brasileiras têm validade de 6 meses, para os processos em Portugal.
  • Marciia, boa tarde!

    Quanto ao prazo de validade de certidões para Ponta Delgada, fiquei em dúvida e enviei uma certidão de meu avô de batismo em inteiro teor, para saber se ela seria válida para a transcrição de casamento de meus avós e questionei a Sra. Fatima se ela aceitaria a certidão cuja validade é de julho/15. Ela me respondeu em e-mail que aceitaria e disse ainda: "As certidões não tem prazo de validade". Confesso que fiquei bem confusa. Mas como ela assim o escreveu, enviarei o email junto. Obrigada Abs
  • Desculpe-me, a certidão foi expedida em julho/15 e será enviada agora.
  • @Eliana certidões portuguesas não tem prazo de validade
    Somente as certidões brasileiras
  • A certidão de batismo de meu avô é brasileira, mil desculpas por não ter informado anteriormente. Ele é brasileiro e a digitalizei para Ponta delgada para saber se seria válida no processo de transcrição de casamento com minha a vó portuguesa, posto que ele não foi registrado na sua cidade, já que não tinha cartório lá naquela época. E ela me disse que poderia enviá-la mesmo sendo expedida em 30 de julho de 2015. Fiquei confusa com este prazo de 6 meses. Será que em Ponta Delgada eles são mais flexíveis?
  • @Eliana Pavan,

    tudo bem? Para todos os processos em Portugal, sempre nos pediram que as certidões fossem de inteiro teor, com firma do notário que a assina reconhecida, legalizada pelo consulado, e emitida em até 180 dias. Se a sra Fátima fez uma exceção para seu caso, por se tratar de certidão de batismo, já que você não obteve a certidão de nascimento, foi uma exceção, para o seu caso.

    Não se pode correr nenhum risco, quando se trata de processos caros e tão importantes (às vezes, decisivos) para nossas vidas.
  • edited April 2016
    Complementando o que a @Maria e a @Marcia postaram,

    E é por isso que sempre aconselhamos, por precaução, a impressão do e-mail do conservador que abriu s "exceção à regra". Se fosse na 4a. CRC do Porto não teria sido aceita sob hipótese alguma.
  • edited April 2016
    Bom dia,

    Já estou com toda a documentação para a Transcrição do casamento de meus bisavos em Ponta Delgada.

    Preciso de ajuda com o requerimento que copiei inteiro abaixo.

    Preenchi como sendo meus bisavós depois de casados (estado civil e nomes).

    O preenchimento está correto?
    Quem deve assinar e reconhecer firma?
    Envio cópia do documento de quem assinou?

    Requerimento
    para transcrição de Casamento celebrado no Estrangeiro

    JOSÉ ANTONIO CORDEIRO e ALÊA DA NATIVIDADE SILVEIRA, casados, vêm requerer a transcrição do seu casamento, juntando, para o efeito, a respectiva certidão, e prestando as seguintes declarações:

    O Nubente:

    Nome: JOSÉ ANTONIO CORDEIRO.
    Data de nascimento: 15/12/1896 Estado civil: SOLTEIRO
    Naturalidade: FREGUESIA DE OUTEIRO, CONCELHO E DISTRITO DE BRAGANÇA.
    Filiação: FRANSCISCO MANUEL CORDEIRO E LIBÂNIA DOS ANJOS.
    Residência habitual: [APAGADO].

    A Nubente:

    Nome: ALÊA DA NATIVIDADE SILVEIRA
    Data de nascimento: 15/01/1900 Estado civil: SOLTEIRA
    Naturalidade: FREGUESIA DE OUTEIRO, CONCELHO E DISTRITO DE BRAGANÇA.
    Filiação: JOSÉ ANTONIO SILVEIRA E MARIA EMILIA MARTINS.
    Residência habitual: [APAGADO]

    Declarante(s): O Nubente, ……………………………………………….………………..…………….
    A Nubente, …………………………….…………………………………….…………..

    Nacionalidade dos nubentes à data do casamento:

    Nacionalidade do nubente: PORTUGUESA.
    Nacionalidade da nubente: PORTUGUESA.

    Dados relativos à celebração do casamento

    Hora e data do casamento: 11 horas e 00 minutos, do dia 3 de NOVEMBRO de 1934.
    Lugar da celebração: 8 REGISTRO CIVIL DE SANTANA – SÃO PAULO – SP - BRASIL.
    Celebrante: HAYDÉE CASTILHO DE BARROS FRANÇA PINTO.
    Casamento: 1986.
    Processo prévio de publicação de editais, perante autoridade Portuguesa: (Sim/Não) NÃO.

    Se um dos nubentes for estrangeiro

    Residência à data da celebração:
    O nubente: ………………………………………………………………………….…… … …….………
    A Nubente: ……………………………………………………………………….…… …...................…..
    Primeira residência conjugal: …..……………………….…………………………………………..……...

    Mais declararam não terem promovido a transcrição do casamento junto do Consulado de Portugal.

    SÃO PAULO, 04 de ABRIL de 2016.

    __________________________________________________
    (assinaturas)
  • Desculpem coloquei os dados de solteiros.

    Qual está correto?
  • Alguém poderia me ajudar?
  • @Luizhcr,

    1. O(a) filho(a) do português é vivo(a)? O ideal é que ele(a) assine e reconheça a assinatura por autenticidade em cartório. Tem que enviar também, neste caso, cópia simples do RG do filho do casal.

    2. Apaguei as informações de endereço para sua proteção (se é que existe ainda algum vínculo de sua família com o endereço)

    3. Na primeira linha, vem o nome dos dois de casados, mas na parte "A nubente" é o nome de solteira, que deve ser diferente.

    4. Em "Dados relativos à celebração do casamento", na linha casamento é: civil, religioso ou civil/religioso.

    O resto está correto.
  • Bom dia @Marcia

    1- SIm é meu avô e é vivo. Farei como indicado.

    2-Obrigado, mas não há mais vinculo.

    3- Com relação aos nubentes colocarei os nomes de solteiros, mas e o estado civil? Deixo solteiro?

    4- Ok Irei alterar

    Obrigado!
  • @Luiz coloque solteiros porque ainda eram nubentes (noivos)
  • @Luizhcr,

    sobre o número 3:
    para não deixar dúvida sobre o que eu e a Maria Nélida escrevemos:
    na primeira linha, casados
    em a nubente e o nubente, solteiros. ok?
  • Relendo tudo aqui e montando o meu formulário, Deus abençoe a voces moderadores...<3
  • Bom Dia.
    Uma dúvida: Não tenho os documentos de minha avó brasileira(casada com meu avô português). Consegui apenas a Certidão de Casamento e a Certidão de Óbito dela. No cartório onde ela se casou também não consta a apresentação desta certidão(Ela apenas informou os dados). Este casamento ocorreu em 1929. É necessário fazer a Transcrição para o meu processo de naturalização(sou neto e meu pai, falecido, não obteve a cidadania).?
  • Bom dia, @Marcelo.

    Não será necessário se o seu avô português foi o declarante na Certidão de Nascimento do seu pai. Contudo, se o seu avô português nasceu antes de 1911 terá apenas que anexar aos documentos do processo a xerox autenticada da Certidão de Casamento dos seus avós (sem necessariamente fazer a transcrição).
  • Ok Obrigado!
  • @Maria Nélida E @Marcia,

    Farei junto os seguinte processos.

    1- Transcrição de casamento dos meus bisavós
    2- Atribuição do meu avô
    3- Transcrição de casamento do meu avô.

    Ja me ajudaram muito no requerimento dos meus bisavós está pronto. Quais mudanças devem ser feitas para o do meu avô (ambos são brasileiros):

    Abaixo está correto ou o que deve ser alterado? Ambos são vivos e podem assinar a documentação.
    Meu avô vai assinar a transcrição dos pais e a dele.

    Requerimento
    para transcrição de Casamento celebrado no Estrangeiro

    ANTONIO AUGUSTO CORDEIRO e MARTHA WERNDL CORDEIRO, casados, vêm requerer a transcrição do seu casamento, juntando, para o efeito, a respectiva certidão, e prestando as seguintes declarações:

    O Nubente:

    Nome: ANTONIO AUGUSTO CORDEIRO.
    Data de nascimento: 11/09/1934 Estado civil: SOLTEIRO
    Naturalidade: SÃO PAULO- SP - BRASIL.
    Filiação: JOSÉ ANTONIO CORDEIRO E ALÊA DA NATIVIDADE SILVEIRA.
    Residência habitual:XXXXXXXXXXXXXXXXX – SÃO PAULO – SP - BRASIL.

    A Nubente:

    Nome: MARTHA WERNDL
    Data de nascimento: 11/08/1938 Estado civil: SOLTEIRA
    Naturalidade: SÃO PAULO- SP - BRASIL.
    Filiação: ADOLPHO GUILHERME WERNDL E ANGELINA CARPI WERNDL.
    Residência habitual: XXXXXXXXXXXXXXXXXX – SÃO PAULO – SP - BRASIL.

    Declarante(s): O Nubente, ANTONIO AUGUSTO CORDEIRO
    A Nubente, ..................................................................

    Nacionalidade dos nubentes à data do casamento:

    Nacionalidade do nubente: BRASILEIRA.
    Nacionalidade da nubente: BRASILEIRA.

    Dados relativos à celebração do casamento

    Hora e data do casamento: 11 horas e 00 minutos, do dia 12 de JULHO de 1956.
    Lugar da celebração: 14° REGISTRO CIVIL DA LAPA – SÃO PAULO – SP - BRASIL.
    Celebrante: LUIZ CARLOS HERNANDES.
    Casamento: CIVIL.
    Processo prévio de publicação de editais, perante autoridade Portuguesa: (Sim/Não) NÃO.

    Se um dos nubentes for estrangeiro

    Residência à data da celebração:
    O nubente: ANTONIO AUGUSTO CORDEIRO.
    A Nubente: MARTHA WERNDL.
    Primeira residência conjugal: …..……………………….…………………………………………..……...

    Mais declararam não terem promovido a transcrição do casamento junto do Consulado de Portugal.



    SÃO PAULO, 04 de ABRIL de 2016.

    Muito obrigado pela ajuda!



  • @Luiz seu avô fazendo a atribuição passará a ser portugues desde o Nascimento.
    Portanto como nubente já era português
  • Portanto o nubente portugues
    A nubente brasileira
  • Ok Declarante pode ser só ele e como um dos Nubentes e estrangeiro coloco o nome dos dois e a 1 residencia?

    Muito obrigado novamente!
  • @Luiz sim.Declarante somente 1 e nome dos 2 já que um é estrangeiro
  • Obrigado Theresa!
  • Entao está correto, certo?

    Muito obrigado
  • Ola! Boa noite! Gostaria de uma ajuda. Aluguem sabe me dizer se eu posso requerer a transcrição do casamento da minha mãe portuguesa? Ou a minha mãe precisa me passar uma procuração?
  • @Kathia,

    sim, você pode, desde que junte ao processo cópia autenticada do seu RG ou passaporte.
  • @Marcia, muito obrigada pelo auxílio.
  • Tenho uma dúvida, minha mãe é portuguesa e reside no Brasil há 59 anos e não se naturalizou brasileira. Casou com meu pai brasileiro e quem me registrou foi o mesmo.
    Porém não informou Portugal do casamento e nem do divórcio. Para eu ter a cidadania preciso fazer a transcrição e depois nomear um advogado em
    Portugal para fazer o divórcio e assim o processo de cidadania?
    Ou posso apenas fazer a transcrição e dar entrada no processo de cidadania?

    Hoje em dia meu pai é casado novamente.

    Uma pessoa me informou que não seria necessário fazer o divórcio deles. Que poderia apenas fazer a transcrição. Ainda falei pra pessoa que assim, mas quando eu fornecer a certidão de casamento de inteiro teor dos meus país estará averbado que minha mãe voltou ao nome de solteiro, que meu pai está casado novamente e o nome da esposa dele.

    É possível fazer apenas a transcrição e logo dar entrada na cidadania ou essa pessoa pode estar querendo me lesar?

    Preciso muito dessa resposta!
    Por favor!
    Estou no aguardo!
Cadastre-se ou connecte-se via Facebook para participar.