Mistério, Coincidência ou Realidade?

editado January 18 em Outros assuntos

Seria possível irmãos com o mesmo nome?

Seria a mesma pessoa?


Comentários

  • @thi_df

    eu não fico surpresa...

    Já encontrei tanta "confusão" em Portugal, por conta de homônimos, duplicados e etc..

    Mas este, realmente, está batendo tudo.

    Apesar desta pouca diferença entre as datas... penso que o primeiro Antonio faleceu (achou o óbito?) e colocaram o mesmo nome no segundo filho (isso acontecia muito)

  • Caramba! A cabeça fica com tanta informação que confesso que acabei nem pensando nisso. Vou começar a procurar AGOOOORA!!!

    Obrigado, amiga!

  • @mabego, assim como eu, você acha que possa ser o nº 22?


  • @thi_df

    pode ser o óbito do nascido em 06/10/1895...

  • @thi_df e @mabego resolveram o mistério então, por lapso em 1905 não escreveram que o António era o segundo do nome. Mas está tudo bem, nem precisa enunciar que houve um primeiro. É só juntar o casamento ou o óbito do segundo António para lhe "fixar" o nome completo e seguir com o processo de cidadania

  • @thi_df Isso aconteceu em minha família, A primeira filha dos meus trisavós (Maria) faleceu e depois, deram o mesmo nome para minha bisavó que nasceu anos depois.

  • Oi @nunogomes 😃 Feliz em vê-lo novamente aqui! Espero q esteja bem!

    Pois é, @mabego estava me "ajudando" com este mistério, rs! @fcarneiro tb participou.


    @nunogomes, sobre o outro tópico q vc me ajudava e detectou q eu teria de retificar a Certidão de Casamento de meus avós... As Certidões de Nascimento deles, de forma certificada, narrativa e apostilada já chegaram, já dei entrada no cartório de Títulos e Registros e já dei entrada solicitando Retificação.

    Da minha avó (Maria Luiza de Lemos), julgo estar mais “fácil” o Oficial do Cartório aceitar o documento comprobatório (Cert Nascimento de Portugal). Veja:

    Data de nascimento: de 31/07/1905 para 19/07/1904

    Nome do pai: de Bernardo Pinto Victorio para Bernardo Pinto Victoria

    Nome da mãe: de Eliza de Lemos para Maria Elisa de Lemos


    Agora, o do meu avô (Antonio Dias da Silva) eu tenho uma preocupação:

    Data de nascimento: de 17/01/1904 para 18/01/1904

    Nome do pai: de Jose Joaquim Dias para Jose Dias da Silva

    Nome da mãe: de Luzia Ferreira para Luzia Carneiro (pode aqui, o Oficial considerar muita discrepância entre os apelidos/sobrenomes; se ainda fosse, por exemplo, Pereira o erro, daria pra “justificar”)


    Porém, agora, com a ajuda da @@mabego, deu pra entender o pq. Pela Certidão de Nascimento do primeiro filho Antonio, pudemos constatar q o nome dela era Luiza Ferreira Carneiro.

    Se eu tivesse matado essa curiosidade desse “mistério” antes, eu já teria pedido tb mais essas 2 Certidões (de Nascimento e de Óbito) para tb anexar/juntar e enviar com os outros documentos pro Cartório, pra ficar mais fácil de provar e não gerar dúvidas q possam negar meu pedido de Retificação.

    Bom, dei entrada no Cartório anteontem (17, terça). O prazo máximo para resposta é dia 23. Agora é esperar pra ver e ficar torcendo. O q eu acho q pode acontecer:

    1. No doc q eles mandam sobre como proceder para Retificar, é informado q a Certidão só pode ser retificada por inteiro, ou seja, de todas os dados q se pede pra retificar, se um estiver errado, todo o resto não é retificado e é negado. Aí tem q ir pro Juizado com advogado tentar de novo. (Se, com as dúvidas, eles não retificassem as informações sobre meu avô na Cert Casamento, mas retificasse a da minha avó, eu pedirira a Cidadania por ela. Como isso não acontece e por eu já ter pedido pra retificar essa Certidão, eu não posso solicitar novamente; pq se pudesse, aí eu pediria pra retificar só as informações dela.)
    2. Disse o atendente no balcão do Cartório q, se o Oficial encontrar algum dúvida, dificuldade ou inconsistência, ele pede pra entrar em contato comunicando tal fato, solicitando mais provas. Então, talvez ainda eu possa ter essa chance.
    3. O Oficial aceitar e retificar. Amém, rs!
  • @thi_df

    qual é o cartório das retificações?

    Tem alguns oficiais que são tranquilos e entendem (e atendem) as retificações sem complicações.

    Já tem outros, que são o inferno na terra.

    Peguei os dois casos nas minhas retificações.

  • @mabego, é o Cartório do Brás (6º Ofício de Registro Civil das Pessoas Naturais - R. Casimiro de Abreu, 89 - Brás - São Paulo - SP). A primeira e mais importante retificação, né, pq dela eu retificarei (além dos óbitos) a Cert Nasc do meu pai e a minha, né?

    kkkkkkkkkk!

    E no caso que vc pegou o "inferno na Terra", onde foi? Como foi? Conseguiu? Precisou de advogado e juizado?

  • @thi_df

    esse cartório está sendo uma mãe heim!!!

    o inferno se resume em = cartório da sé!!!

    a minha foi judicial por causa deste cartório que tinha a primeira e mais importante das certidões: a do casamento da portuguesa com o italiano.

  • @mabego

    Sério mesmo??? 😍 Mt bom saber disso!!! Então espero q realmente (como vc disse) eles entendam e atendam, rs! Afinal, está td correto, é td legítimo... nada feito de má fé, não é verdade?

    Quero logo voltar aqui e dar uma boa notícia à todos q, como vc, estão sempre me ajudando.

    Até onde "estudei", não vou pro Cartório da Sé. Além do Brás, terei de ir no da Penha e depois em Santana. Td longe do inferno na Terra, rs!

    Uau! Portuguesa com Italiano! e no final deu certo? Vc conseguiu? Vc tem 2 cidadanias?

  • @thi_df

    requeri a portuguesa e estou na fila da italiana...

    Fique atento ao cartório de santana (outro inferno). Pedi a certidão de óbito da minha mãe (antes das retificações) que lá estava, por email. Me responderam que não tinham o registro do óbito dela, que era engano meu.

    Fui até lá, com a cópia, e quase enviei o caso ao corregedor pela displicência. Mas o corregedor é o mesmo do cartório da Sé, que pra mim... melhor nem comentar.

  • @thi_df fico feliz de saber que está tudo andando, Agora é aguardar! @mabego é uma grande valia para muitos! Um abraço mesmo, a todos nós que "perdemos" um pouco do nosso tempo para ajudar quem realmente precisa! :D

    @thi_df se precisar e eu não responder marque novamente passados uns dias, que eu tento vir pelo menos uma vez por semana ao forum

  • Legal @mabego, parabéns! E boa sorte agora com a italiana!

    Obrigado por mais uma dica! E é justo no de Santana q terei mais coisas pra fazer (óbitos dos meus avós e nascimento minha).

    Uma pena chegar nesse ponto, né? E pior ainda já saber q, dependendo do corregedor, nem adiantará nada (infelizmente). Mas como vc já tinha td certo e estudado, no final deu pra dar uma "esfregadinha" na cara deles, né, rs?!


    Pois é @nunogomes, vc faz falta aqui! Foi graças a vc e ao @CarlosASP que tive um norte e a visão do ponto de partida, pq estava praticamente sem saber o q fazer pra começar.

    Realmente vcs "perdem" um tempo de vcs para q, com experiências e vivências já passadas, nós não perdermos tanto o nosso tempo nesse processo q já é um pouco demorado e detalhista. Tenha certeza q todos nós agradecemos e nunca esqueceremos. E, pelo menos da minha parte, não sairei daqui, pq depois quero fazer com os demais o q estão fazendo comigo.

  • @thi_df todos estão aqui a aprender e ensinar e para discutir! que o diga a nossa amiga @texaslady :D

    Portanto, será muito bom quando vc já depois de ter feito o seu primeiro processo, ainda por cima com estas complicações vir ajudar pessoas que estão a ter problemas parecidos ao seu! Muita sorte (e paciência) agora, que já tem o caminho traçado

  • Exato @nunogomes! Em breve estarei ajudando também. Por hora acho q já posso tentar nos casos de retificações, pois já tô ficando craque com minha experiência, rs! Ainda não tive o prazer de "conhecer" @texaslady. Quem sabe em breve!

    Obrigado ao me desejar sorte. Já estou tendo. Vcs são minha sorte, pois com vcs consegui achar certidões, estou conseguindo retificar, daqui a pouco transcrever... e por aí vai. Aí entra o q tb falou: paciência. Valeu mesmo!

    @mabego, obrigado tb e até mais!

  • @thi_df ,

    Prazer em conhecê-lo. Pois é, acho que peguei a fama de discutir por aqui (rsrs), como disse o @nunogomes . Esta troca de informações e experiências aqui no fórum é mesmo ótima. Mas, acho que é sempre bom pesquisar ao máximo, ouvir várias opiniões e também questionar antes de tomarmos nossas decisões.

    Boa sorte na sua jornada de pedido de cidadania!

    Abs

  • @nunogomes, @mabego,

    Eu sei que é só mais pra frente, mas já querendo sanar essas dúvidas...

    Tanto meu avô quanto minha avó eram portugueses (que se casaram aqui no Brasil). Na hora de preencher o formulário 1-D (no quadro 2) em "Nome da avó/avô português" devo escolher e preencher somente um? Se sim, qual me indicam: pedir em nome de meu avô ou de minha avó (e por quê)?

    No quadro 4, item 5 "Outros documentos (em especial os que possam contribuir para comprovar a efetiva ligação à comunidade nacional)", é obrigatório eu enviar documento comprovando conhecimento suficiente da língua portuguesa?

  • @thi_df

    Tanto meu avô quanto minha avó eram portugueses (que se casaram aqui no Brasil).

    precisa transcrever o casamento antes de enviar o processo.

    Na hora de preencher o formulário 1-D (no quadro 2) em "Nome da avó/avô português" devo escolher e preencher somente um? Se sim, qual me indicam: pedir em nome de meu avô ou de minha avó (e por quê)?

    Escolha aquele que declarou a certidão do filho

    No quadro 4, item 5 "Outros documentos (em especial os que possam contribuir para comprovar a efetiva ligação à comunidade nacional)", é obrigatório eu enviar documento comprovando conhecimento suficiente da língua portuguesa?

    não é exigido isso de brasileiros que falam português

  • @thi_df assino por baixo tudo o que @mabego disse

  • Olá amigos @nunogomes e @mabego! Como estão?

    Vim corpartilhar 2 "momentos" com vcs.

    Um q eu consegui, no Cartório do Brás, Retificar a Certidão de Casamento de 1923 de meus avós portugueses! Agora, todos os nomes estão certos, letra por letra. Sucesso! Obrigado pela ajuda!

    O outro momento, joga um pouco de água fria nesse sucesso. Explico:

    Retirei a Certidão Retificada ontem e hoje mesmo (pois já havia deixado tudo preparado) dirigi-me ao Cartório da Penha para Retificar a Certidão de Nascimento do filho deles (meu pai).

    Um dos nomes a ser Retificado era o da mãe, que na Certidão de Casamento está Maria Luisa de Lemos (nome de solteira), mas na própria Certidão de Nascimento dele (1933), está Maria Luiza Dias. Ou seja, eu solicitei apenas que Retificassem o Z do Luiza para S, Luisa. (Até pq em todos os outros documentos, como RG, CPF, Certidão de Óbito dela, está Maria Luiza Dias, então achei q fosse um... processo "natural")

    Foi quando me disseram que, se fosse pra Retificar, não seria dessa forma (Z pelo S), mas sim o Maria Luiza Dias para Maria Luisa de Lemos, que é como está na Certidão de Casamento, e me mostraram o campo "Nome que cada um dos cônjuges passou a utilizar", q está escrito "Antes de 01/05/1929 não era registrado no assento o nome de casada (quando há, houve retificação judicial)".

    Me "orientaram" voltar ao Cartório do Brás pra ver se eles podem me "ajudar" (a colocar no campo o nome q passou a utilizar). Do contrário, somente via judicial =/

    Voltei pra casa com a sensação de q foi tudo por água abaixo =´(

    Vcs já se depararam com caso assim?

  • @thi_df

    Conselho: melhor esquentar a cabeça agora do que enviar processo e ficar pensando que algo pode dar errado.

    Vá lá... e retifique.

    Deixe tudo redondinho e alinhado.

    (eu... mudei minha vida inteira por conta de retificação de nome. Sobrevivi!)

    tive 5 meses de retificação judicial e mais 1 mês, justamente por uma bobagem que eu não quis retificar no primeiro processo.

  • @thi_df a sua avó, que nasceu Maria Luiza Lemos passou a utilizar Maria Luisa Dias após o casamento?

    Esqueça o LuiZa ou LuiSa, isso não é divergência para qualquer efeito, porque são só formas diferentes de escrever um nome.

    Se ela passou a utilizar Maria Luiza ou Luisa Dias após o casamento, deixe estar isso, e quando for juntar o formulário para pedido da nacionalidade, faça uma declaração de que, Maria Luiza Lemos, passou a utilizar Maria Luisa Dias, conforme previa então a lei brasileira, que ignorava a vontade das noivas, e as mesmas passavam por mero efeito da lei a ter o apelido do marido.

    E assim pode ser que passe sem cair em exigência e poupa uma retificação. Se cair em exigência, vc junta mais prova de que ela passou após o casamento a utilizar esse nome. Pode juntar se quiser logo, mas eu não juntaria para já, uma certidão como a de óbito ou mesmo um RG antigo m que ela utlizava Maria Luiza Dias

  • Pois é @nunogomes, vim aqui de volta pra falar pra vc e pra @mabego que voltei ao Cartório do Brás, e me disseram que realmente não podem incluir no campo "Nome que cada um dos cônjuges passou a utilizar" Maria Luiza Dias, mas sim q eu deveria corrigir todos os outros documentos que se sucederam (cert óbito dela, cert nascim filhos...) para Maria Luisa de Lemos.

    Q eu fizesse isso (não me importo); mas pensei: para dar entrada na Cidadania não temos q enviar (também) a Certidão de Nascimento (do filho do português, ou seja, o do filho dela; meu pai) em inteiro teor REPROGRÁFICA (e não digitada)???

    Por mais que eu mude o nome da mãe dele (de Dias para Lemos), na Certidão de Nascimento original (de onde sairá a imagem/"xerox") o nome da mãe estará Dias, não é verdade?!

    Ou se eu mudar terá alguma observação digitada na folha da certidão, do lado da imagem/foto? Tipo: "onde se lê Maria Luiza Dias, leia-se Maria Luisa de Lemos"


    Estou pensando em "abandonar" minha vó e fazer o processo como se só meu avô fosse o português... O q acham? Ou é bobeira, pq de qualquer forma eu teria q justificar q (na Transcrição q farei no Consulado de Santos e enviarei à Portugal pra dar entrada) Antonio Dias da Silva casou-se com Maria Luisa de Lemos e tiveram Antonio Dias da Silva Filho e, na Certidão dele está que o pai é Antonio Dias da Silva e a mãe Maria Luiza Dias?

  • @nunogomes @mabego

    Pensando ainda... rs!

    E se eu pedir no Cartório uma Certidão de Nascimento de inteiro teor digitada do meu pai pra ver quem o declarou? Pq aí se foi meu avô quem declarou, eu não preciso nem fazer a Transcrição. Não?

  • @thi_df acho que vc só devia declarar num documento que enviará no processo que a mulher do português utilizou após o casamento o nome Maria Luiza Dias. juntando para isso a certidão de óbito e o RG. Se quiser para maior segurança transcreva o casamento, mesmo que no casamento português não conste como nao consta no brasileiro que ela alterou o nome.

    Sim, quando se retifica um assento o oficial do cartório anota à mãe algo como Processo ssss/2023 procede-se na data de hoje À retificação do assento xx e que o nome da mãe é xxxxx e não como por erro constou yyyyy"

  • @thi_df

    meu conselho: retifique.

    Via judicial não é tão demorado assim.

    Qual sua cidade? Alguns fóruns tem uma celeridade maior.

  • @thi_df


    (ignorando a questão do Luisa -> Luiza, como os colegas já disseram, é um detalhe))


    Se eu entendi corretamente, sua avó tinha como nome de solteira Maria Luisa Lemos (na certidao de nascimento dela), esse é p nome que aparece no registro de casamento e é com esse nome que ela assina o registro. Não há menção a adocao de um "nome de casada" no registro de casamento. No entanto, outros documentos emitidos posteriormente trazem o nome Maria Luisa Dias, que seria seu "nome de casada". O nome que aparece no registro de nascimento do seu pai, nascido na constância do casamento, é Maria Luisa Dias.

    É isso? Se for, tive a mesma situação nos documentos do processo que estou acompanhando (ainda em andamento). No nosso caso, optamos por não fazer qualquer retificação.

  • @nunogomes e @mabego

    Mais uma vez mt obrigado pelo tempo, pela ajuda e por não me abandonarem, rs!

    Estou considerando e estudando as 2 hipóteses:

    Uma me custará menos, mas parece ser mais arriscado e posso perder mais tempo;

    Outra me custará bem mais (parece q gira em torno de 3mil pela tabela de honorários da OAB), mas é mais certeiro.


    E se eu fizer a Transcrição de Casamento E ÓBITO, no Consulado? Ou seja, e se eu enviar a Certidão de Casamento q consta Maria Luisa de Lemos e a de Óbito q consta Maria Luiza Dias? Será q daí eles mesmo podem considerar nome de solteira e nome de casada? (O q é essa Transcrição? É uma Certidão q eles enviam pra gente?)

  • Olá @eduardo_augusto! Obrigado por dedicar um tempo aqui e colaborar. Sempre mt bem vindo!

    Sim, é isso! Entendeu perfeitamente.

    Só pra recapitular:


    Certidão Portuguesa de Nascimento (1904)

    MARIA LUISA

    mãe Maria Elisa de Lemos

    pai Bernardo Pinto Victoria


    Certidão Brasileira de Casamento (1923)

    MARIA LUISA DE LEMOS

    cônjuge ANTONIO DIAS DA SILVA

    mãe Maria Elisa de Lemos (estava errado e foi retificado este mês)

    pai Bernardo Pinto Victoria (estava errado e foi retificado este mês)


    Certidão Brasileira de Nascimento do filho (1933)

    mãe MARIA LUIZA DIAS

    avó materna Elisa de Lemos

    avô materno Bernardo Pinto Vitorio


    Certidão Brasileira de Nascimento do neto (1957)

    avó paterna MARIA LUIZA DIAS


    Certidão Brasileira de Óbito (1992)

    MARIA LUIZA DIAS DA SILVA

    mãe Elisa de Lemos

    pai Bernardo Pinto Victorio


    Certidão Brasileira de Óbito do filho (2012)

    MARIA LUIZA DIAS

    mãe Elisa de Lemos

    pai Bernardo Pinto Vitorio


    Repare q, como vc bem disse, os documentos emitidos posteriormente trazem o nome Maria Luisa Dias, exceção a sua própria Certidão de Óbito, q fizeram "o favor" (rs!) de incluir o Silva no final (1992). Mas em 2012, na de Óbito do filho dela, voltaram com o "correto".

    A funcionária do Cartório (da Penha) onde fui retificar a Certidão de Nascimento do filho dela, perguntou pq então eu não retificava todos os outros docs para "de Lemos"? Eu nem cogitei, pq na hora pensei q como para dar entrada na Cidadania tem q enviar a foto do livro, lá estará "Dias" e não "de Lemos". Apesar q agora nosso amigo @nunogomes disse q ao lado da foto vem a informação/observação/retificação/averbação.

    Se assim desse, eu não me importaria de sair retificando td (por mais q ela não ligasse, ainda mais sabendo q é pra uma boa causa, eu ficaria chateado, pq sentir desrespeito à "história" dela). Enfim.

    Como o marido dela, ou seja, como meu avô tb é português (e provavelmente tenha sido até ele mesmo quem declarou meu pai), eu já tava pensando de pedir através dele (no formulário). Mas tb há erros, tipo (e principalmente) no sobrenome da mãe dele; e aí, como aparece o nome da Maria Luiza Dias e o Cartório retificaria pra "de Lemos", eu acabo parecendo um cachorro correndo atrás do rabo.

    Estive "estudando" e pensei: e se eu tentar corrir o q tem de errado do dele sem usar a Certidão de Casamento. Exemplo: Corrigir o sobrenome da mãe dele, q está na Certidão de Nascimento do filho, usando a Certidão de Nascimento dele. (Não sei se consegui me explicar, rs!)

    Tentei fazer um apanhado de td pra ter um panorama geral e tentar visualizar de maneira mais fácil. Peraí q vou ver se consigo postar aqui embaixo...

Entre ou Registre-se para fazer um comentário.