Judeus Sefarditas - Informações e processos

145791057

Comentários

  • @Nazira você poderia confirmar tempo entre o recebimento de sua documentação pela CRC e da atribuição do número ao processo?

    Alguém mais tem posição dos andamentos dos processos de aquisição pela via sefardita na CRC de Lisboa?
  • Muito obrigado @AlexandreLS!!!
  • AlexandreLSAlexandreLS Member
    editado March 2018
    Pessoal,não ser ia interessante a gente compartilhar o andamento dos processos de cada um como há em outros fóruns? No fórum de nome "Atribuição de Nacionalidade para Netos - Decreto-lei 71/2017 (Nova) - Processos e Acompanhamento" foi criada uma forma superinteressante de acompanhamento dos processos administrativos dos foristas. Há uma tabela com Informações como nome do forista, data de recebimento dos documentos pela CRC, data da numeração, fase atual. Isso funciona como um termômetro, uma forma de controle, muito bacana. Dá pra sentir lá, mais ou menos, a evolução dos processos, muito embora no nosso caso seja um requerimento específico que demanda diligências diversas dos conservadores (funcionários) responsáveis e possa o tempo processamento dos de cá não ser o mesmo dos processos de lá. Já foi dito que os processos duram em média 1 ano e meio após o recebimento, acho interessante esse acompanhamento solidário. Enfim, é uma sugestão. Melhores cumprimentos :)
  • sneosneo Member
    Boa noite! gostaria de saber se ha algum genealogista no nordeste que lide com pesquisa de origens judaicas na regiao de Sergipe ? desconfio que possuo antepassados incluídos neste caso pois em conversa com minha finada avó e mãe ( esta paraibana de Campina Grande e já falecida também ) suas famílias possuíam diversos costumes familiares que descobrir através de relatos da pesquisadora Anita Nowinsky ( não me lembro como se escreve o nome dela) que seriam de origem Sefardi. O meu problema e que não possuo as certidões de nascimento de nenhum dos meus avós ( ca no Rio de Janeiro se incinera após 5 anos de casamento ) e por isso não consigo sair dos nomes dos meus bisavós paternos e avós maternos. Caso alguém tenha algo que possa me ajudar poderia enviar para o email : samarone_neo@hotmail.com , já tentei de todas as formas ajuda em cartórios etc e nada. Tenham uma ótima noite!
  • AlexandreLSAlexandreLS Member
    editado March 2018
    @sneo, não conheço, mas você pode entrar em contato com Abradjin (anussim.org.br/) que eles tem mais condições de dar essa informação sobre genealogistas. De todo modo muito importante a obtenção dessas certidões, a não ser que constem os nomes deles em livros de autores que gozem de respeitabilidade. Se seus ancestrais eram cristãos novos católicos (mesmo que forçados/bnei anussim), certamente há certidões de casamento nos arquivos paroquiais das Igrejas ou Arquidioceses. Somente a partir do final do século XIX passaram a ser registrados os casamentos e nascimentos em cartórios. Para pesquisa em arquivos paroquiais necessário saber mais ou menos a data do nascimento deles. Estranha-me a informação de incineração de registros como citado por você.
    Importante que você já possa ir montando uma árvore de costado. Os sobrenomes de seus avós podem eles estar em livros sobre a genealogia das famílias de judeus que entraram no Brasil a partir do Nordeste, tendo normalmente por portas de acesso inicial os estados de Pernambuco e Bahia..Sites como www.myheritage.com/‎, https://www.geni.com/ também auxiliam a encontrar algum sinal concreto ou de fumaça acerca da data de nascimento e casamento de seus ancestrais diretos. Árvores genealógicas de outras pessoas ajudam muito. Mesmo o genealogista em seu trabalho especializado precisa ser alimentado com informações dos interessados e esses mecanismos de busca são muito úteis. Em relação a descendentes de judeus no nordeste há materiais documentais e bibliográficos muito fartos. Muitos sobrenomes se perdem (não se trasmitem) no meio do caminho pelo que à medida que se aprofunda no passado começam eles a emergir. Para fins de investigação de algumas famílias, há a obra de Victoriano Borges de Fonseca, que pode ajudar, mas deve ser complementada com outras, devido ele tender a esconder as origens judaicas das famílias. Mais é importante como já falei para encontrar nomes e datas (http://memoria.bn.br/pdf/402630/per402630_1925_00047.pdf, Nobiliarquia Pernambucana). Enfim, são apenas algumas dicas que podem lhe ajudar. Há ainda obras referenciais de Cândido Pinheiro, com vastas informações genealógicas, inclusive índice de nomes das pessoas citadas na obra, o qual ajuda bem na pesquisa. É de fato um quebra cabeça achar e encaixar as informações necessárias, mesmo que a prática judaísmo tenha sido mantida até gerações mais recentes. Espero poder ter ajudado de alguma forma.
  • A CIL me enviou os certificados com alguns dados incorretos, portanto continuo esperando os certificados para poder enviar a documentação para a CRC.
    Uma dúvida surgiu quanto ao preenchimento do requerimento ao Ministro da Justiça. O que deve ser informado no campo:
    "Para o efeito declara que (indicar e demonstrar as circunstâncias que determinam a tradição de pertença a uma comunidade sefardita de origem portuguesa, designadamente, apelidos de família, idioma familiar, descendência direta ou colateral de progenitor comum a partir da comunidade sefardita de origem portuguesa)"
    Outra coisa foi que eu enviei um e-mail para registos.centrais@irn.mj.pt e não obtive resposta. Alguém sabe de algum outro e-mail de contato com a CRC?
    Obrigado!
  • AlexandreLSAlexandreLS Member
    editado March 2018
    @T_Braga, realmente já ouvi relato de um caso em que a CIL emitiu certificado com alguns dados incorretos, pelo que deve ser solicitada a retificação. Eles se prontificam a fazê-la. Como estão enviar o certificado por e-mail, penso que não deve demorar o envio de um novo. Com relação ao preenchimento do mencionado campo do formulário, é importante que sejam postas as informações mais relevantes, até mesmo por haver poucas linhas. Não consegui informações sobre o que outras pessoas que já enviaram o requerimento ou mesmo obtiveram a cidadania colocaram nele. No meu caso em essência coloquei o seguinte: (i) reafirmei ser descendente direto de judia serfadita nascida em Portugal, (ii) indiquei a localidade onde ela nasceu, (iii) o número do processo inquisitorial que comprova a sua perseguição (arquivado na Torre do Tombo), (iv) ter ela fugido para o Brasil, (v) onde ela e seus familiares foram também perseguidos em razão de suas confissões religiosas e pelo fato de terem continuado a praticar no Brasil o judaísmo. (vi) Reforcei ter isso tudo comprovação documental. Em breves linhas foi isso. Importante destacar que o cerificado da CIL por si só já é prova de pertença à comunidade sefardita de origem portuguesa, pois condensa a análise da instituição religiosa competente nos termos da Lei para reconhecer essa pertença. A conservatória pode vir a solicitar em diligências outras provas, as quais, como dito no certificado emitido pela CIL, estão devidamente arquivadas nessa instituição. Até então, pelo que sei, o referido certificado tem tido o peso necessário para dispensar a apresentação de outras provas. As suas razões para essa pertença podem diferir das minhas. Seria muito válida a opinião de quem já obteve a nacionalidade por essa via. Espero poder ter ajudado em algo.
  • Infelizmente agora a CRC está exigindo além do certificado, cópia dos documentos enviados para a CIL (genealogia e fontes).
  • AlexandreLSAlexandreLS Member
    editado March 2018
    @CesarMachado, de fato consta que devido novas directivas da Conservatória (não tive acesso a elas), os certificados emitidos a partir de 01/02/2018 devem estar acompanhados da árvore genealógica. Muito bem observado.

    Assim está informado pela CIL (http://www.cilisboa.org/sv_natur.htm):

    "2. Genealógicos - De acordo com as directivas da Conservatória dos Registos Centrais, a partir do dia de hoje, 1 de Fevereiro de 2018, os certificados emitidos pelas comunidades judaicas devem ser acompanhados de árvore genealógica do requerente. Portanto, ao pedido da certificação da tradição de pertença judaica sefardita para a obtenção da nacionalidade portuguesa, tem de ser anexada a dita árvore genealógica com indicação das datas e locais de nascimento, óbito e casamento dos ascendentes."

    Claro que a árvore genealógica é imprescindível nesses casos para emissão do certificado e a enviei para CIL. Mas nem todas as datas e locais de nascimento se tem com exatidão, o que é mais um elemento que pode ficar a depender de análise subjetiva da Conservatória no que tange ao requisito "pertença à Comunidade Judaica".

    Ficam as dúvidas:

    - O meu certificado foi emitido pela CIL em 18/12/2017, mas somente o recebi em fevereiro de 2018 e meus requerimento e documentos foram recebidos pela CRC de Lisboa em 23/01/201. Será que vai ser necessário a juntada desse documento complementar, árvore genealógica com indicação de locais e datas?

    - A árvore tem que ser chancelada pela CIL, como parte anexa, do certificado?

    - Se faltar data e local desconhecido na árvore, vai ser ela desconsiderada pela CRC de Lisboa?

    - Quem mesmo já teve por recebidos os requerimentos e documentos pela CRC de Lisboa antes de 01/08/2018 vão cair em exigência por conta disso?

    Ficam as angústias também.

    Mais do que necessário diante disso reiterar a necessidade de que apontemos o estado dos processos pendentes, como antes sugerido.

    .










  • Muito obrigado mais uma vez @AlexandreLS!!
    Meu caso é similar ao seu. Sou descendente de Branca Dias, judia condenada pela inquisição e foragida de Portugal.
    Quanto à sua primeira dúvida:
    quando ele fala "...a partir do dia de hoje, 1 de Fevereiro de 2018, os certificados emitidos pelas comunidades judaicas devem..." exclui o seu certificado dessa necessidade pois o seu foi emitido antes.
    Segunda dúvida:
    O certificado que eu recebi já veio com a árvore genealógica como parte do próprio certificado. No texto do certificado eles informam: "Em anexo, junta-se a árvore genealógica como exigido pela Conservatória dos Registros Centrais a partir do dia 01 de fevereiro de 2018."
    Terceira:
    espero que não pois a minha árvore também não tem algumas datas e tem alguns locais desconhecidos.
    Não me encaixo na quarta pergunta.
    Espero ter colaborado.
  • Ola preciso de uma ajuda. Quero dar início ao meu pedido do certificado junto a CIP e depois na CRC.
    Qual o valor da taxa a ser paga para solicitar junto a CIP ou CIL o Certificado??
    Essa taxa do CIP ou CIL pode ser paga após a aprovação do certificado??
    Terei que pagar uma taxa também na CRC???
    Quem puder me ajudar.. grata

  • sneosneo Member
    Muito obrigado Alexandre! Em relação a incineração e que aqui no Rio de Janeiro quando os noivos se casam as certidões de nascimento que deixam nos cartorios são incineradas ( eu não sei se isso e norma no pais todo mas no caso do Rio de Janeiro é). Esse livros que me indicou , onde os encontro?
  • mahlomarmahlomar Member
    editado March 2018
    @CybeleVarejao
    É 500 euros pela emissão do primeiro certificado, na CIP. O pagamento é efectuado após a aprovação.
  • Boa tarde,
    Estou em vias de iniciar o processo, aguardando apenas o parecer da genealogista. Pelo que consultei, só é possível requerer a naturalização sefardita aos 18 anos, o que é um problema pois meu interesse é principalmente em função das minhas filhas. Nesse caso, é possível solicitar o certificado delas, junto com o meu, proceder minha solicitação e deixar o delas a espera da maioridade para que iniciem o processo junto à conservatória? Ou, caso eu tenha êxito na naturalização, poderiam elas entrar com outro tipo de processo de naturalização que não o sefardita em razão de ter pai naturalizado?
    obrigado,
  • Pessoal, eu tenho uma sugestão, baseada em outros tópicos aqui no forum: Acompanhar o andamento dos processos de aquisição pelo artigo da Lei da Nacionalidade que diz respeito aos descendentes de judeus sefarditas, para que outras pessoas possam ter uma idéia de quanto tempo leva este tipo de processo.
    Sei de dois que conseguiram nos últimos meses e estávamos acompanhando a situação no tópico de Netos (outro artigo da Lei de Nacionalidade). Ambos são da família de Cesar Machado, que costuma postar mensagens aqui ajudando outros que estão na mesma situação. Desejo boa sorte e sucesso a todos.
  • @Marlon Dias, concordo plenamente com sua sugestão.
  • T_BragaT_Braga Member
    editado March 2018
    Boa tarde!
    Alguém conseguiu pagar a CRC recentemente via cartão? Estou tentando mas informa que deu um erro e pede para tentar mais tarde.
  • Não estou conseguindo pagar com cartão...
    Alguém pode me confirmar os dados para o envio do vale-postal no caso de descendente sefardita e o endereço para o envio dos documentos?
    Obrigado!
  • @T_Braga, são os que constam o formulário ou no site da CIL. Mandei para este:
    Conservatória dos Registos Centrais
    Rua Rodrigo da Fonseca, 198
    1099-003 Lisboa
  • Obrigado @AlexandreLS!
    No formulário que eu imprimi o endereço é
    Rua Rodrigo da Fonseca, 200
    1099-003 Lisboa
    @AlexandreSL você pagou por vale-postal? Se sim, como é o processo? Temos que fornecer o endereço, destinatário e valor? Se não for intromissão, como está o seu processo?
    Alguém indica uma agência dos correios para este serviço em Fortaleza?
    Grato!
  • AlexandreLSAlexandreLS Member
    editado March 2018
    @T_Braga,
    o Vale postal internacional pelos Correios fiz na Agência da Rua Maria Tomásia, atrás do Del Paseo (já sabem como fazer e não resistem a fazer) . Não consegui pagar com cartão no site da CRC , exigiam um número Proxy, coisas do sistema de lá. Nos Correios tem que se levar dinheiro vivo.

    Observações sobre o vale postal internacional: 1) Motivo a ser informado : “manutenção de residentes” (isso já é de praxe); 2) Benficiário: IRN, IP. ( só isso, como orientam ) ; 3) NÃO USAR A COTAÇÃO DO EURO MAIS BAIXA, OU SEJA, A DO EURO EXPORTAÇÃO. USAR A COTAÇÃO MAIS ALTA DO EURO (no meu caso tive complementar valor de 7,16 euros, por não checado isso. Ver cotação de moeda no site dos Correios. Confira se não ficou Euro exportação e demais dados na tela do computador dos Correios antes de fechar a operação; 4) pagar um valor de segurança a maior, por cautela (desejável, por segurança, devido à variação de câmbio . Ex.: 5 euros a mais); 5) enviei via DHL por ser mais rápido (posto da FIEC); 6) O endereço para o qual enviei foi o do número 198, mas pode ser o 200 também. Todos são da CRC.

    É um prazer compartilhar informações. Aprendi muito comnesse fóruns e sou muito grato por isso. Meu processo aguarda numeração. Foi recebido em 23/02/2018. Normalmente demora de 02 a 04 meses para ser feita a numeração, se confirmado o pagamento. Já confirmado o pagamento no meu caso. Mandei e-mail para setor de contabilidade da CRC. Foram muito atenciosos. (Mandei e-mail para os Correios também para conformar se o valor foi levantado. Muito atenciosos também).

    Como última sugestão : coloque seu e-mail.no formulário. No formulário para pagamento por meio de vale postal ou cheque não há espaço específico . Coloquei acima do quadro onde se deve inserir o número do vale postal .

    Boa sorte.
  • Muitíssimo obrigado @Alexandre!!
    Muito esclarecedoras as suas respostas! Eu vou tentar uma última vez com o cartão, pelo que eu entendi o lado bom do cartão é que o processo já seria numerado, se não conseguir vou pagar com vale postal mesmo.
    Você poderia passar o e-mail do setor de contabilidade da CRC? Também vou querer confirmar com eles o recebimento.
    Mais uma vez muito obrigado!!
  • @T_Braga,. Segue e-mail:
    rcentrais.contabilidade@irn.mj.pt
  • Muito obrigado, @AlexandreLS!!!
  • Eu sei que há cristãos novos na linha da família, como emito o Certificado? Não tenho a menor ideia. Se puderem me ajudar.

    Um primo emitiu o certificado dele, via o irmão (Joaquim José da Costa Lage)) da minha Pentavó e meu Pentavô. Por isso sei que a família era de cristãos novos. Segue a linha:


    Linha do Cristão-Novo até mim:

    Francisco da Costa Lage (HEXAVÔ)
    Manuel da Costa Lage (PENTAVÔ)
    Antonio Cesário da Costa Lage (TETRAVÓ)
    Rebeldina da Costa Lage (TRISAVÓ)
    Lourença da Costa Lage (BISAVÓ) ou pelo irmão Irineu Pereira da Costa Lage (Bisavô)
    Manoela de Moraes Andrade (VÓ, Viva)
    Francisca Morais Santos (MÃE)

    OU

    - Francisco da Costa Lage (HEXAVÔ)
    Germana Hipolita de Alvarenga Lage - (PENTAVÓ)
    Irineu Pereira da Costa (TETRAVÔ)
    Francisco Irineu da Costa (TRISAVÔ)
    Irineu Pereira da costa Lage (BISAVÔ) ou pela irmã Lourença da Costa Lage (BISAVÔ)
    Francisco Irineu Pereira Lage (VÔ)
    Francisca Morais Santos (MÃE)

    Obrigada
  • Prezados,

    Esta semana tem um ano que enviei os documentos para a CRC. Seguindo a sugestão do @Marlon Dias, vou comentar um pouco sobre o atual status do meu processo.
    Primeiramente, também tive o problema de ter que complementar o pagamento por ter feito o vale postal com o valor exato da cotação. Tive que enviar um segundo vale postal de 0,62 euro (isso mesmo, 62 céntimos)! Isso me foi informado alguns dias após o envio, ainda em abril de 2017.
    Em janeiro de 2018, recebi uma carta informando a numeração do meu processo (32XXX/17), e que o mesmo estava na fila para ser analisado.
    Até agora, nenhum feedback sobre a documentação propriamente dita.
    Tenho um primo (21XXX/17) que solicitou aproximadamente dois meses antes de mim, e recebeu agora uma carta solicitando:
    - Cópia integral de seu último passaporte (já vi um relato de alguém dizendo que também teve isto solicitado)
    - Certificado da CIP, que teria sido esquecido (muito estranho) ("... que certamente por lapso, não acompanhou a restante documentação apresentada para instrução do processo de naturalização do requerente.", dizia a carta)
    - Novo certificado de antecedentes criminais.
    No caso da minha prima (irmã dele), solicitaram ainda a respectiva certidão de casamento, pois ela trocou seu nome após casar-se.
    Gostaria de saber sobre o status dos demais.
    Boa sorte a todos!

    Abs
  • @Marcelob , valeu pelo feedback. De fato, muito importante sua informação. Preocupante também, especialmente essa questão de remeter documentos atualizados.e a poosbilidade de terem perdido o certificado.

    No meu caso, o processo ainda não foi numerado segundo informação por telefone obtida semana passada. Vai fazer 02 meses que receberam lá na CRC e confirmaram o pagamento..

    Ainda me foi dito que estavam a numerar os processos recebidos de dezembro de 2017. Não especificaram que tipo de processos , se de aquisição ou atribuição.

    Perguntei também se fazia diferença comparecer lá em Lisboa para obter informações e me disseram que não.. De todo modo vou lá em junho . Necessário chegar cedo e pegar senha.para o atendimento presencial.

    Qualquer novidade posto aqui.

    Obrigado.
  • Prezados,

    A quem possa interessar, esta semana eu consegui efetuar o pagamento no site do IRC com o cartão de crédito. Poucos minutos depois recebi o formulário com uma numeração (não tenho tanta esperança que seja a numeração a qual vocês se referem), o nome do requerente e o e-mail cadastrado.
    Uma dúvida surgiu quanto ao prazo de emissão das certidões de nascimento. No site no IRN não há qualquer menção a um prazo "Certidão do registo de nascimento, se possível, de cópia integral e emitida por fotocópia, devidamente legalizada e acompanhada de tradução, se escrita em língua estrangeira. Se o assento de nascimento constar do registo civil português esta certidão é oficiosamente obtida pelos serviços.
    ", já no site da CIL fala em "4. Certificado de nascimento emitido nos últimos seis meses;".
    Alguém sabe se realmente há um prazo? Se sim, qual seria este prazo?
    Grato!
  • @T_Braga,. Uns falam em certidões emitidas há menos de.1 ano e outros há menos de 6 meses. No site do consulado Português .em São Paulo eles.orientam conservadoramente. Segui essa orientação. Pedi um certidão de nascimento atualizada e a cópia reprográfica do livro de registro. Pedem a cópia do livro , pois muitas estavam a ser fraudadas. Aposlitei ainda esses documentos.
    A cópia do assento no livro de registro de nascimento demora um pouco , de 15 a 20 dias , pois demanda autorização judicial. Faz-se um requerimento no cartório dirigido ao juiz e depois eles ligam quando estiver pronta cópia..

    Não sei se era bem.isso que você gostaria de saber ,.

    Att.
    Alexandre.
  • Muito obrigado @AlexandreLS!
    Os certificado da CIL chegaram!!
    As minhas certidões foram emitidas há menos de um ano, enviarei essas mesmo (inteiro teor e cópia reprográfica).
    E quanto à certidão de antecedentes criminais, se for tirada do site da PF realmente não precisa apostilar?
    Grato!
    Tiago.
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.