Transcrição de casamento e óbito

Boa noite.
Enviei uma solicitação de orientação de pedido de atribuição para o consulado e foi me respondido que preciso fazer a transcrição de casamento e óbito na certidão antes de eu pedir minha atribuição. Até aqui tudo bem, mas gostaria de saber se é mais rápido fazer estas transcrição pelo consulado ou mandando direto para Portugal esta sendo mais rápido ?
E se terei que fazer um proceso de cada vez ou se posso mandar os documentos de cada processo em envelopes separados, tudo de uma vez ?
E para qual Conservatória está sendo mais rápido em resolver este processo para depois eu pedir minha atribuição?

Atenciosamente, Larissa.
«1

Comentários

  • edited September 26
    @Larissa.quem são os portugueses? pais? Avós?
  • @Vlad Pen
    Olá. Meu avô que é português.
    E agora estou com outro problema, o cartório que meus avós se casaram nao apostila (Haia)
    certidão.
  • @Larissa se foi seu avô o declarante do nascimento da sua mãe ou pai não precisa transcrever o casamento se fizer direto em Portugal pelo ACP do Porto. Vc pode apostilar certidões brasileiras em qualquer cartório.
  • @Vlad pen, desde já, agradeço sua atenção para meu caso.
    A certidão de casamento de meu avô consta que ele é natural de Portugal apenas e a certidão de óbito consta que ele é natural de Borrazopolis. Neste caso eu terei que solicitar a certidão dele de Portugal para eu retificar estas duas certidões né?
  • @Larissa vc tem q ver na certidão de nascimento do seu avô onde ele realmente nasceu.Se fizer o processo direto nas conservatórias, não precisa transcrever o óbito.
  • Bom dia @Vlad Pen, desculpe incomodar novamente, mas preciso tirar umas duvidas.
    Minha Mae, brasileira, filha de português, casado e já falecido.
    Estou querendo pedir a atribuição dela e depois pedir a minha.
    Estou me perdendo nas documentações. Quais documentos devo separar da minha mãe para eu mandar para ACP Porto? Para atribuição dela primeiro. Estou fazendo uma bagunça.
  • edited October 6
    @Larissa

    Copia simples do assento de nascimento do seu avô (ele nasceu em que ano?)

    Certidão de nascimento da sua mãe inteiro teor por cópia reprográfica(xerox do livro)e apostilada

    Formulario 1C (colorido frente e verso em uma só folha) preenchido e com assinatura reconhecida por autenticidade em cartório

    Cópia autenticada e apostilada do RG(com menos de 10 anos de emissão) ou CNH ou passaporte que contenha a filiação


    Caso sua mãe seja casada e tenha adotado o sobrenome do marido e não tenha o casamento averbado na certidão de nascimento dela,enviar também,a original da certidão de casamento de inteiro teor digitalizada(não precisa ser xerox do livro)apostilada pra comprovação da mudança de nome

    Vale postal ou pagamento por cartão de credito no valor de 175 Euros
  • Boa tarde, uma pergunta.
    Para Tirar \ Agendar o Cartão Cidadão junto ao Consulado, é necessário averbar o óbito do conjuque não português ?
    Ou seja.
    Avó da minha esposa é Portuguesa por atribuição.
    Avô da minha esposa, Brasileiro, faleceu.
    Quero tirar o Cartão Cidadão da Avó da minha esposa.
    Preciso transcrever o óbito do avô ?

    Transcrição do Casamento, já foi feita antes do Avô Falecer.

    Melhor fazer pelo Consulado ou enviar direto para Portugal ?
    Tem algum modelo de Transcrição de óbito somente ?
    Valores etc... ( se der para mandar o link aqui do forum etc.. agradeço. ).

    Obrigado novamente !!!!
  • @Daniel, para tirar o cartão cidadão não é necessário transcrever nem o casamento e nem o óbito do cônjuge não português.
  • Oioi Vlad,
    Você como seeeeempre muuuuuito prestativo e esclarecendo nossas dúvidas!!!

    No site do Consulado, achei uma mensagem dizendo que é obrigatório transcrever o óbito.
    QUOTE
    essaltamos que os utentes que alteraram o seu estado civil em relação ao que consta na Certidão de Nascimento são obrigados por lei a providenciar a actualização do seu registo civil, transcrevendo o seu casamento ou o óbito de seu cônjuge, o que pode ser providenciado em conjunto clicando aqui.
    UNQUOTE

    Sei que o Consulado tem por costume pedir sempre muitos documentos a mais do que o necessário, etc...
    Será que não vai dar problema mesmo, agendar o Cartão Cidadão sem ter feito o averbamento do óbito ?
    A Senhora que vai tirar o cartão está com 87 anos..é a avó da minha esposa.... ( e o marido faleceu recentemente... )
    Estou receoso de chegar lá e perguntarem,...e travar o processo na hora... algo assim...
  • @Daniel Peres

    Como explicou o Vlad,não é necessário comunicar o óbito
    Caso pergunte,fale a verdade e diga que pretende atualizar mais pra frente
  • Beleza, muito obrigado e tenham todos uma ótima semana!
    Graças a ajuda de vocês, estou conseguindo tirar a cidadania de muuuita gente da familia da minha esposa, e agora da minha tbm.
    Obrigado
  • Boa tarde.
    @Vlad Pen, para qual conservatória você me orienta a enviar esses documentos pedindo a atribuição da minha mãe?
    Eu nao tenho nem uma cópia da certidão do meu avô, tenho apenas o número e ano do assento.
    Pelo consulado de Curitiba, eles estão me mandando de um lado para o outro e não arrumei nada, nem do lugar sai.
    Pelo consulado me pediram para eu transcrever o casamento e óbito do meu avô, mas as certidões de casamento e óbito falta informação de onde ele nasceu e querem que eu arrume, mas não consigo a certidão. A oficial, Isabel de Portugal, diz para eu pedir aqui no Brasil e depois apostilar numa tal de tribuna, que eu não sei o que é isto. E o consulado diz que emite a certidão, mas não terá valor para os cartórios daqui porque terá que vir apostillada de Portugal.
    Vou tentar da forma que você me orientou @Vlad Pen, Mas será que com apenas o numero da certidão a conservatória vai aceitar?
  • @Larissa

    Em que ano seu avô nasceu?
  • edited October 9
    @Larissa.como a @MariaNelida perguntou... .se o assento de nascimento ja estiver informatizado , basta só o nr do registro e o ano do nascimento. Caso o registro não se encontre informatizado, vc terá q pedir uma cópia original certificada. Que ano seu avô nasceu?
  • Bom dia!
    Estou fazendo o processo de minha mãe, que é filha de português, para depois fazer o meu.
    Minha dúvida:
    Na certidão de nascimento reprografica, já consta a anotação do casamento dela com meu pai, que consta como declarante em minha certidão de nascimento.
    Vou precisar transcrever o casamento quando processo dela estiver concluído ou essa anotação da certidão de nascimento e supri essa transcrição ?
    Obrigado
  • @Jesse

    Sim,vai precisar transcrever o casamento da sua mãe em Portugal
    Esse averbamento na certidão de nascimento brasileira não substitui a transcrição
  • Bom dia!

    O pai da minha sogra nasceu em Lijó, Freguesia do Concelho de Barcelos, em 18/09/1911. Casou-se no Brasil, em 07/04/1934, com a mulher que viria a ser a mãe da minha sogra.
    A mãe da minha sogra faleceu em 1942 e o português, viúvo, mudou-se para outro estado do Brasil.
    Ele tornou a casar-se, constituiu nova família, teve outros filhos e faleceu em 07/10/1978. Quando ele faleceu seu estado civil era casado, mas com a segunda esposa (minha sogra é fruto do primeiro casamento).

    Quem declarou o nascimento de minha sogra foi sua mãe.

    Já temos a certidão de nascimento do cidadão português, emitida pela Conservatória de Barcelos.

    Temos a certidão de casamento dos pais de minha sogra, também apostilada.

    Temos a certidão de óbito do cidadão português, também apostilada.

    Temos a certidão de nascimento atualizada de minha sogra, também apostilada.

    Existem algumas divergências na grafia do nome da mãe da minha sogra nos documentos. Ora grafaram Ivete, ora grafaram Yvette. A partícula “de” aparece em alguns documentos, em outros não.

    Algum outro documento é necessário apresentar para fazer a transcrição de casamento + óbito, para posteriormente requerer a nacionalidade portuguesa?

    Por onde esse processo tramita mais rápido?

    A divergência de grafia acima informada poderá ser um problema?

    Agradeço antecipadamente pela colaboração.
  • @adelmofs para fazer a transcrição de casamento acesse esse tópico:

    http://forum.cidadaniaportuguesa.com/discussion/3588/transcricao-de-casamento-dicas-e-informacoes-gerais#latest

    Verfique se os assentos de nascimento dos portugueses encontram-se informatizados , do contrario vai precisar de uma cópia certificada.

    Vc pode fazer ou por Ponta Delgada ou pelo consulado.
  • Obrigado pela rápida resposta, @Vlad Pen. Já conseguimos a certidão de nascimento do cidadão português, diretamente com a CRC de Barcelos. Também já obtivemos a certidão de nascimento do cônjuge brasileiro e a certidão do casamento dos dois, tudo apostilado.

    Não é necessário requerer também a transcrição do óbito neste caso (ambos já faleceram)?

    Muito obrigado por suas informações.
  • @Adelmofs se for fazer a transcrição direto em Portugal não precisa trancrever o óbito.
  • Entendido. Peço desculpas pelas questões abaixo, pois vi que algumas foram tratadas em outras discussões, mas não sei se as respostas continuam as mesmas

    Os documentos que devem ser enviados para Ponta Delgada são os originais apostilados ou cópias destes?

    A assinatura no requerimento dever ter a firma reconhecida em cartório no Brasil?

    O consulado de Portugal participa de alguma forma deste processo, mesmo ele sendo feito diretamente com uma Conservatória?

    É necessário algum contato prévio com Ponta Delgada ou basta colocar os documentos, o requerimento e a cópia do vale postal no envelope e enviar para eles?

    Qual o valor a ser enviado por vale postal?

    Agradeço pela paciência e pela gentileza.
  • @adelmofs,

    - deve enviar as certidões originais apostiladas
    - quando se apostila uma certidão, esse reconhecimento da assinatura é automático (faz parte do processo de apostilamento)
    - este processo não envolve o consulado
    - não é necessário contato algum com a conservatória (aliás, eles mesmos pedem que não o façam, para não atrapalhar o trabalho)
    - para transcrição de casamento --> 120 euros
  • Muito obrigado, Márcia!

    Fiquei com dúvida apenas sobre o requerimento, que deve ser preenchido e assinado pelo requerente da transcrição de casamento. Li em outros fóruns que esse documento deve ter sua firma reconhecida por autenticidade ou validada em algum consulado. Isto procede?

    Também li que o vale postal a ser enviado deve informar que se destina à manutenção de pessoa no estrangeiro (ou algo parecido com isso). Confere?

    O destinatário do vale postal é a CRC de Ponta Delgada?

    Mais uma vez agradeço a todos por essa ajuda inestimável.
  • @adelmofs..o requerimento tem que ter a assinatura reconhecida por autenticidade em cartório. O vale postal tem que ser com finalidade de manutenção de residente para IRN, IP e não Ponta Delgada.
  • Grato @Vlad Pen! O que vem a ser IRN e IP?
  • Prezados,

    O modelo do requerimento que está em outro grupo de discussão (link abaixo) deste site continua válido?

    https://drive.google.com/file/d/0B5DZFyh-5xTUZ0ttT05zX1E0TmM/view
  • @adelmofs

    Continua válido, sendo mais apropriado para filhos ou netos pedirem a transcrição do casamento
  • @Maria Nélida Obrigado!
Cadastre-se ou connecte-se via Facebook para participar.